ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  29    CAMPO GRANDE 16º

Capital

Motoristas criticam burocracia e falta de comodidade na vistoria obrigatória

Por Alan Diógenes | 04/05/2015 15:53
Vistoria veicular se tornou obrigatória para veículos com mais de 5 anos de uso. (Foto: Fernando Antunes)
Vistoria veicular se tornou obrigatória para veículos com mais de 5 anos de uso. (Foto: Fernando Antunes)
Promotor de eventos acredita que nova medida fez motorista perder comodidade, além de aumentar a burocracia. (Foto: Fernando Antunes)
Promotor de eventos acredita que nova medida fez motorista perder comodidade, além de aumentar a burocracia. (Foto: Fernando Antunes)

A obrigatoriedade da vistoria veicular em veículos com mais de cinco anos de uso para fim de licenciamento tem causado polêmica entre os motoristas campo-grandenses. As reclamações são diversas e envolvem o alto valor das taxas cobradas e a burocracia na expedição de documentos.

A partir deste ano, os proprietários de veículos precisam levá-los à sede do Detran/MS ( Departamento Estadual de Trânsito), na saída para Rochedo, ou escolher qualquer empresa de vistoria credenciada para fazer a vistoria e conseguir o Certificado de Registro e Licenciamento Anual. O valor da vistoria varia de R$ 105 se for no Detran e R$ 120 se for em estabelecimentos autorizados.

O proprietário de uma empresa de vistoria em Campo Grande, Tony Bitencourt, explica o que mudou neste processo. “Até o ano passado o motorista entrava no site do Detran, preenchia o formulário, emitia as guias e pagava e o documento de licenciamento chegava em casa. Hoje a pessoa precisa levar o veículo para vistoriar”, comentou.

O serviço em uma empresa credenciada funciona de forma diferente. Os funcionários do local fotografam as peças, número de chassi e as partes do veículo através de celular, as imagens são enviadas para o sistema do Detran e a pessoa retira a guia para pagar em qualquer posto do Detran espalhado pela cidade ou agências bancárias para retirar o licenciamento.

Para o promotor de eventos Francisco Pereira, 48 anos, que fez a vistoria veicular recentemente, a nova forma fez o motorista perder comodidade, além de aumentar a burocracia.”A gente perde tempo tendo que andar para lá e para cá, por exemplo, tive que perder um dia de serviço só para fazer a vistoria”, mencionou.

Francisco acredita que a medida, que tem como objetivo retirar veículos em más condições de manutenção de circulação para evitar acidentes de trânsito, não surtirá efeito. “A frota de veículos na Capital é imensa e não existe muita fiscalização. Enquanto uns agem conforme a lei e levam o veículo para vistoria, muitos são relapsos e não levam. Essa obrigatoriedade para mim é mas uma maneira do Estado arrecadar mais dinheiro, a gente já paga IPVA, agora mais essa”, apontou.

Já o atendente de caixa Heitor Henrique, 23, afirmou que muitos veículos não precisavam passar pela vistoria. “Tem carro e moto que estão bem conservados com cinco anos de uso e não precisam de vistoria, mas com a obrigatoriedade todos tem que passar, no mínimo é injusto. As taxas são muito caras é um absurdo”, destacou.

Conforme o diretor-presidente do Detran, Gerson Claro, o orgão está trabalhando para melhor atender os clientes e que está caminhado para a virtualização do processo para ser feito pela internet. "Não mudou muita coisa, a diferença que hoje o motorista tem que levar o veículo para fazer a vistoria e já faz tudo lá. Não tenho dúvida de que a nova medida veio para somar, é importante para retirar veículos adulterados e em péssimas condições de circulação. Sem falar que é uma política para reduzir o número de acidentes", finalizou.

Sobre o valor, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) enviou projeto de lei à Assembleia Legislativa para reduzir o valor em 20%. Além da redução, ele prevê o destino de 10% para as atividades voltadas à educação no trânsito. Para que os donos de carros com placas finais 1 e 2 não percam o benefício, o Governo prorrogou o vencimento de abril para o fim de maio. O projeto será votado pela Assembleia após o Conselho Nacional de Trânsito der parecer pela legalidade da vistoria.

Em empresas credenciadas, imagens do veículo são feitas e enviadas para sistema do Detran. (Foto: Fernando Antunes)
Em empresas credenciadas, imagens do veículo são feitas e enviadas para sistema do Detran. (Foto: Fernando Antunes)
Nos siga no Google Notícias