A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

28/11/2018 12:33

MP investiga risco de desabamento de igreja na Comunidade Tia Eva

Tradicional e tombado como patrimônio histórico, o centro religioso apresenta problemas estruturais

Bruna Pasche e Danielle Valentim
Igreja foi construída em 1919, de alvenaria. (Foto: Paulo Francis)Igreja foi construída em 1919, de alvenaria. (Foto: Paulo Francis)

O Ministério Público investiga a condição estrutural da capela de São Benedito, patrimônio histórico e cultural, construída pela ex-escrava Eva Maria de Jesus, em uma das comunidades mais tradicionais de Campo Grande, Tia Eva. A instauração do Inquérito Civil foi publicado nesta quarta-feira (28), no Diário Oficial do MP.

Conforme o documento, a igreja, localizada no bairro Seminário, apresenta risco de desabamento. O inquérito foi instaurado pela promotora de Justiça, Luz Marina Borges Maciel, para apurar os danos estruturais ao local tombada pelo Estado e Município, que podem apresentar risco de desabamento devido ao apodrecimento do forro de madeira e por não possuir instalações elétricas adequadas, aumentando o risco de incêndio.

Para embasar a investigação, o MPMS recorreu ao relatório do estado de conservação dos bens tombados pelo município, feito em 2017, mas apresentado em janeiro de 2018 no Mestrado Profissional em Conservação e Restauração de Monumentos e Núcleos Históricos da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

A análise é, extremamente, detalhada com pesquisas, questionários e fotos. Além da Igreja, o relatório traz outros 14 bens tombados em Campo Grande.

O documento traz a data de construção em 1919, por Eva Maria de Jesus e tombamento em 1996. As últimas intervenções com instalação do forro e substituição de telhas e algumas esquadrias ocorreu em 1980.

Relatório também pontua a conservação do bem e o motivo do tombamento, sendo para valorização de um dos primeiros edifícios reliiosos e, principalmente, pela vinculação à comunidade negra.

História da Igreja - A história da comunidade se confunde com a própria história de Tia Eva. Escrava nascida em Mineiros, Goiás, Eva Maria de Jesus decidiu vir para o Mato Grosso em 1905, já com suas três filhas: Joana, Lázara e Sebastiana.

 

Chegando a Campos de Vacaria, hoje Campo Grande, trabalhou como lavadeira, parteira, cozinheira, curandeira e benzedeira. Procurada por inúmeras pessoas, tornou-se referência na comunidade.

Devota de são Benedito, ela fez uma promessa ao padroeiro para que curasse uma ferida que havia há anos em sua perna e que nunca curava. Ao chegar a Mato Grosso, milagrosamente foi curada.

Para pagar a dádiva ao santo, construiu em 1912 uma igreja. Ao longo do tempo, ganhando o respeito da comunidade e com a história da cura tornando-se conhecida, Tia Eva renovou sua promessa: organizaria uma festa como essa todos os anos.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions