ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 32º

Capital

MPT apura morte de trabalhador que caiu de construção no Alphaville

Homem teria se escorado em viga de sustentação, que acabou cedendo e ele caiu

Por Dayene Paz e Cristiano Arruda | 17/09/2021 13:03
Acidente ocorreu em condomínio de luxo, na manhã desta quinta. (Foto: Marcos Maluf)
Acidente ocorreu em condomínio de luxo, na manhã desta quinta. (Foto: Marcos Maluf)

O MPT (Ministério Público do Trabalho) abriu procedimento para apurar a morte do trabalhador de 32 anos, que caiu de uma casa em construção, na manhã desta quinta-feira (16), no condomínio Alphaville 4, em Campo Grande. O homem teria se escorado em uma viga de sustentação, que acabou cedendo. Ele caiu, não resistiu aos ferimentos e morreu dentro da ambulância dos bombeiros.

Após notícia do acidente na manhã de ontem, houve o envio de uma Cat (Comunicado de Acidente de Trabalho) ao Ministério do Trabalho. Em seguida, membros da fiscalização do trabalho foram ao local, onde averiguaram as condições, como, por exemplo, se estavam sendo fornecidos equipamentos necessários para a segurança do trabalhador. Após isso, o MPT toma as medidas pertinentes.

Trabalhador caiu de altura de aproximadamente 7 metros. (Foto: Marcos Maluf)
Trabalhador caiu de altura de aproximadamente 7 metros. (Foto: Marcos Maluf)

Acidente - De acordo com colegas de trabalho, o homem era conhecido como "Benete" e, até o momento, a polícia não confirmou a identidade da vítima. Os colegas preferiram não se identificar e disseram que Benete estava trabalhando no segundo andar, que seria cobertura do imóvel que estava em construção, a uma altura de aproximadamente sete metros.

Eles afirmaram que no momento em que caiu, Benete teria se escorado em uma viga que sustenta o muro, que cedeu no momento. Ele caiu com a parte do tórax em outra viga de madeira e se feriu gravemente.

Os colegas não souberam informar se a vítima utilizava EPI (Equipamento de Proteção Individual). No entanto, os bombeiros informaram que ao realizar os atendimentos de socorro, ele estava sem equipamentos de segurança.

Informações são de que estavam no local, o arquiteto, engenheiro e o responsável pela obra. Além do socorro, a Polícia Civil, perícia e funerária estiveram no local realizando os procedimentos necessários. O corpo foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário