A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

06/06/2011 10:49

Mulher é detida depois de agredir guarda municipal em posto de saúde

Francisco Júnior

Caso foi parar na delegacia

(Foto: João Garrigó)(Foto: João Garrigó)

Uma mulher, de 25 anos, foi detida na noite de ontem (5) depois de agredir um guarda municipal no posto de saúde da Vila Almeida, em Campo Grande.

De acordo com a polícia, a confusão começou depois que o irmão da mulher invadiu por duas vezes uma área restrita do posto e foi repreendido pelo guarda. A intenção dele era falar com o médico de plantão.

A mulher ao presenciar o fato, proferiu xingamentos contra o guardar e começou a agredi-lo com unhadas e chutes. A farda da vítima chegou a ser rasgada.

Após as agressões, policiais militares foram acionados e encaminharam o guarda e a mulher para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) no centro da cidade. Lá, cada um apresentou sua versão para o fato.

A mulher relatou que sofre transtorno compulsivo de temperamento e foi ao posto acompanhar a cunhada. Ela justificou a agressão afirmando que seu irmão foi atingido primeiro por um golpe de cassetete, que segundo a mesma, foi desferido pelo guarda.

Já o guarda, por sua vez, disse que foi a mulher que avançou sobre ele. O caso foi registrado como lesão corporal e desacato.

De acordo com a escala de plantão divulgado na sexta-feira no site da prefeitura de Campo Grande, consta que ontem à noite nove médicos estavam escalados para trabalharem no posto, sendo cinco clínicos e quatro pediatras.

Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...
Crianças do Vespasiano Martins recebem Papai Noel e ganham presentes
As crianças do loteamento Vespasiano Martins, na periferia de Campo Grande, receberam a visita especial do Papai Noel neste sábado (16). Foram distri...


EHHH! E VEM MAIS INAUGURAÇÕES DE UPA´S POR AÍ! E AI, PERGUNTO: SE OS QUE JÁ ESTÃO AÍ NÃO TEM PROFISSIONAIS DA SAÚDE O SUFICIENTE, IMAGINEM QUANDO OS OUTROS UPA`S ESTIVEREM EM FUNCIONAMENTO? AGUENTEM SENHORES GUARDAS, PREPAREM O CORO, PORQUE A REVOLTA SERÁ DESCONTADA EM VOCÊS. O POVÃO ABORRECIDO POR FALTA DE MÉDICOS VÃO SENTAR O CORO NOS GUARDAS MUNICIPAIS, QUE NÃO GANHAM O AUXÍLIO-ESPANCAMENTO. KKKKKK!
 
CARLOS HENRIQUE em 23/06/2011 07:36:07
A Falta de educação predomina nessas pessoas....depois querem exigir seus direitos. O guarda estava fazendo seu serviço,ai vem uns desocupados fazer baixaria, não respeitam nem as crianças que ali estavam. Pessoas baixas e ignorantes como essa mulher devem pagar por seus atos, isso não pode ficar impune.
 
Lucas Pasquini em 06/06/2011 12:59:40
Eu fico horrorizada com certas violencias, tanto verbal como fisica com os profissionais e funcionarios que trabalham nos postos de saude da nossa capital.Ja presenciei fatos de agressão verbal c/ palavras de baixo calão de pacientes contra enfermagem. Devemos ter respeitos pelos profissionais que ali trabalham e respeitar as normas do local. Ali não é praça publica nem area de laser que as pessoas podem fazer o q quizerem.Sempre que precisei do posto de saude fui muito bem atendida.
 
Ana Meire Souza Vieira em 06/06/2011 12:50:42
O (a) Guarda está ali para dar segurança ao Patrimônio Público, que é as instalações do Posto de Saúde. Porém, o mesmo ou a mesma, não pode ficar impassível diante de atitudes desrespeitosas e agressivas de pessoas desiquilibradas emocionalmente, que se dizem cidadã. Agem por impulso e depois
 
Roberto Souza em 06/06/2011 12:34:07
Eu, não sou a favor de nenhuma forma de agressão, por qualquer que seja o motivo, todos estão errado segundo minha percepção, mas, já presenciei atitudes nada humana e correta de certos guardas municipais, onde, acredito que os mesmo deviam ter maior preparo para lidar com o semelhante, haja visto que ele zela pelo patrimônio, e acredito que o principal a ser preservado é a vida. Outro dia no Posto de Saúde do Coronel Antonino, tinha uma Sr. Tentando tirar um paciente de dentro de seu veiculo, com extrema dificuldade, o Guarda ali presente foi até o mesmo e começou a exigir que ele retirasse o carro da faixa amarela, e a pessoa, com muita calma pedia que esperasse um pouco, pois ele precisava retirar o paciente do carro, o guarda foi duma "educação" que ate me assustei, pois ate o momento eu estava acreditando que ele tinha ido ajudar o senhor, e, não ser, truculento e desrespeitoso. Educação é tudo, usar um uniforme é honra, ser incapacitado, é falha do sistema que não tem nem assecibilidade aos mais necessitado num posto de auto atendimento.
Assim, acredito que é preciso fazer uma reestruturação em todo o processo de atendimento ao paciente.
EDUCAÇÃO E UM DIREITO DE TODOS, PRATIQUEM COM SABEDORIA E NÃO POR "CARTEIRADA"!
 
Digelson Pazeto de Morais em 06/06/2011 11:26:41
estive no posto de saude na hora da confusão e presenciei o ocorrido. fiquei horrorizado com tanta falta de respeito com que foi agredido o guarda municipal. estava com meu filho no local, e tive q tira-lo de la, porque o mesmo começou a chorar de tão assustado que ficou ao ver tal agressão fisica e palavrões. espero q essa cidadã nao fique impune.
 
Celso Chaia em 06/06/2011 11:18:37
Posto de Saúde não é lugar de policía não é lugar de gaurda municipal,posto de saúde é lugar de pessoas que não estão se sentindo bem,si alguma pessoa chegou ao ponto
de agredir um servidor público alguma coisa aconteceu.Si nos postos de saúde estivesse médicos trabalhando não teriam esses casos.Em um posto de saúde do tamanho do Vila Almeida não deveria faltar médicos,mais falta direto,si não faltasse médico não teria mais casos de agressão.
 
Reginaldo dos Santos de Souza em 06/06/2011 07:44:50
O guarda que está ali, está para cuidar do patrimonio publico, eu gostaria que estivessem policiais, pois, se caso estivessem policiais pelo local com certeza teriamos menos casos de omissão de socorro, prevaricaçãom e desinteresse por parte de muitos funcionarios e medicos desses postos. Eles gosta de deixar estampado que desacato a funcionario é crime mas não mostram quais as os deveres dos funcionarios a legislação se fosse cumprida estariamos sem esses problemas.
 
everton de souza em 06/06/2011 04:50:23
Não sou a favor de qualquer tipo de violência, seja verbal ou física. Mas convenhamos... a situação crítica dos postos de saúde da capital só é levada à mídia quando cidadãos perdem o controle como foi o caso desta mulher. Não sei o que aconteceu na hora e por enquanto só vi um comentário de quem estava lá, mas só relatando a violência praticada pela mulher. Mas o que realmente a teria levado a essa atitude?
 
João Júnior em 06/06/2011 03:05:37
Nas unidades de saude existem regras a serem seguidas, protocolos e rotinas, e é isso que a população não entende, se é area restrita é logico que a unica circulação ali é de pessoal autorizado, nós funcionarios das unidades de saude só seremos mais respeitados quando começarmos a registrar em ocorrencia todo caso de desacato, JAMAIS SERÁ NEGLIGENCIADO O ATENDIMENTO A QUEM REALMENTE PRECISA mas esses casos de desacato ao funcionario publico devem acabar.
 
william sousa em 06/06/2011 01:25:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions