A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

12/04/2013 13:25

Mulher que jogou ex-marido de penhasco consegue prisão domiciliar

Nadyenka Castro

Presa desde 12 de março após tentar matar o ex-marido duas vezes, em Campo Grande, Fátima Jupira Alvarenga Marques, conseguiu prisão domiciliar nesta semana. Amigo de Fátima, Ednilson Idalindo Caixeta continua preso.

Fátima chamou o ex-marido para conversar na cachoeira do Inferninho. Ela já havia premeditado o crime com a ajuda do amigo que encontrou os dois no local.

Edilson começou a conversar com Paulo, quando Fátima pediu que o ex-marido apanhasse uma planta. No momento em que ele se abaixou, Edilson empurrou penhasco abaixo.

A vítima não chegou a cair porque conseguiu se segurar em uma árvore. Com medo de que ele pudesse denunciá-la, a ex-mulher ajudou Paulo a sair do local e o levou para casa, no bairro Vila Marly.

Paulo Sérgio se negou a procurar atendimento médico no posto de saúde porque é foragido da Colônia Penal Agrícola, onde cumpria pena por roubo. A mulher cuidou dos ferimentos dele em casa e depois foi embora.

Já na madrugada, ela voltou à casa do ex-marido com o mesmo amigo. Ela entrou primeiro para confirmar se ele estava dormindo e em seguida posicionou o carro para fugir. Edilson em uma segunda tentativa de matar Paulo, agora degolado, passou a faca no pescoço da vítima e deu um golpe no ombro. Em seguida os dois fugiram.

Paulo Sérgio conseguiu chegar até o posto de saúde do bairro Coronel Antonino onde foi atendido. Pelos ferimentos ele levou 32 pontos e, como estava foragido, foi preso.

Ele se negou a contar o que tinha acontecido e contou que não sabia quem tinha dado a facada. Os policiais foram até a casa dele e na região conseguiram ver por imagens da câmera de segurança de um mercado, a ex-mulher entrando na casa e depois preparando o carro para fugir. Paulo acabou confirmando o envolvimento da ex-mulher.
Fátima foi presa em casa e Edilson foi pego dormindo em uma praça, no bairro José Abrão.

Prisão domiciliar – A defesa de Fátima alegou que ela é primária, possui residência fixa, tem três filhos menores, está grávida de seis meses e separou-se de Paulo Sérgio porque havia sido vítima de violência doméstica.

O MPE (Ministério Público Estadual) deu parecer pela permanência de Fátima na cadeia. Por decisão do juiz Aluizio Pereira dos Santos, ela deverá ficar em casa, só saindo para exames médicos e comparecer ao Fórum.

A primeira audiência sobre o caso está marcada para 21 de maio, às 16h30min. Serão ouvidas testemunhas de acusação.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions