A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

12/12/2015 15:26

Mutirão limpa terrenos e invade casas na "guerra" contra dengue

Filipe Prado
O mutirão recolheu o lixo do bairro (Foto: Fernando Antunes)O mutirão recolheu o lixo do bairro (Foto: Fernando Antunes)

Foi lançado na manhã deste sábado (12), no Parques Jacques da Luz, o mutirão da Prefeitura de Campo Grande contra o mosquito transmissor da dengue, o Aedes Aegypti. Com "estratégia de guerra", o Bairro Moreninhas foi escolhido por conter alto índice de proliferação da doença e vários reclamações dos moradores pelo acúmulo de lixo.

O prefeito Alcides Bernal (PP) prometeu guerra contra o mosquito, para isso foram usados 10 caminhões caçamba, cedidos pelo Setlog (Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de Mato Grosso do Sul), para recolher o lixo e duas pás carregadeiras da Secretaria de Obras.

Os agentes de saúde tomaram a frente do mutirão e saíram pelas casas para fiscalizar e conseguir informações sobre possíveis criadouros do mosquito, enquanto os caminhões realizam a limpeza e a Polícia Civil a fiscalização. “Isso é muito bom! Acho que vai resolver”, comentou a aposentada Floripes Ferreira dos Santos, 63 anos.

Ela contou que contraiu a dengue e ficou internado por cinco dias no hospital, e não quer que outros passem pela mesma situação. “As crianças ficam aqui e saem todas picadas. Temos que ficar tomando todos os cuidados, passar repelente. Acho que esse mutirão vai acabar com isso”, assegurou a aposentada.

Durante o mutirão, os agentes receberam a informação de uma casa, onde mora um usuários de drogas, com vários criadouros do Aedes Aegypti. Na casa encontraram um senhor, que não teve o nome divulgado, que alegou morar no recinto.

A aposentada Floripes aprovou a iniciativa e acredita que irá resolver o problema do bairro (Foto: Fernando Antunes)A aposentada Floripes aprovou a iniciativa e acredita que irá resolver o problema do bairro (Foto: Fernando Antunes)

Os entulhos que estavam na residência encheram um dos caminhões da prefeitura. Bernal apontou que o senhor será atendido por uma equipe de assistência social, que o encaminhará para um CAPs (Centro de Atenção Psicossocial) da Capital.

A dona de casa Otávia de Almeida, 60, agradeceu a limpeza realizada na casa denunciada, mas acredita que o lixo deve voltar, caso a população não se conscientize. “O problema é que o povo é porco”, assegurou.

O delegado Wilton Vilas Boas de Paula, da Decat (Delegacia de Repreensão a Crimes Ambientais e Proteção ao Turista), acompanhou o mutirão e revelou que se alguém foi flagrado acumulando ou jogando lixo em locais públicos poderá ser preso por crime ambiental, com penas de um a quatro anos.

Nas próximas semanas, de acordo com secretário de Saúde Ivandro Fonseca, o mutirão prossegue para outras regiões com alta incidência, como outras regiões do Moreninhas III. “Estamos fazendo uma estratégia de guerra para erradicar a dengue”, assegurou.

Foi retirado um caminhão de lixo de dentro da casa no Moreninhas (Foto: Fernando Antunes)Foi retirado um caminhão de lixo de dentro da casa no Moreninhas (Foto: Fernando Antunes)
Foram encontrados vários criadouros pelo bairro (Foto: Fernando Antunes)Foram encontrados vários criadouros pelo bairro (Foto: Fernando Antunes)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions