ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Na Páscoa da pandemia, Via Sacra termina com orações em posto de saúde lotado

Fiéis respeitaram o distanciamento e usaram máscaras de proteção durante a celebraçao da Via Sacra

Por Adriano Fernandes e Jhefferson Gamarra | 31/03/2021 22:54
Fieis reando em frente à Upa da Coronel Antonino. (Foto: Paulo Francis) 
Fieis reando em frente à Upa da Coronel Antonino. (Foto: Paulo Francis)

Mesmo em meio à pandemia, os fiéis da Paróquia São Pedro Apóstolo, no Bairro Monte Castelo, não quiseram deixar de manter uma das maiores tradições da fé crista, a Via Sacra. Em nome das famílias das vítimas da covid-19 e dos profissionais que atuam no combate a doença, que nesta noite (31) cerca de 30 pessoas, se reuniram para rezarem em frente à UPA (Unida de Pronto Atendimento Comunitário) do Bairro Coronel Antonino.

Fieis levaram imagens de santos para a celebração. (Foto: Paulo Francis) 
Fieis levaram imagens de santos para a celebração. (Foto: Paulo Francis)

Todos respeitaram o distanciamento, usaram máscaras de proteção e ressaltaram que manter a fé é a melhor forma de passar por esse momento tão difícil.

"Os paciente com covid, os profissionais de saúde e familiares de pessoas que morreram com covid estão carregando uma cruz muito grande. Todas as unidades de saúde de todo o Brasil precisam de oração e de muita fé para atravessar esse momento", comentou Marco Antônio Souza, marceneiro e fiel da Paroquia São Pedro Apóstolo.

A celebração em frente à unidade de saúde também emocionou os funcionários da Upa. No local estão alguns dos pacientes com covid-19, que aguardam transferência os hospitais da Capital.

"Não tenho religião, mas temos que nos apegar na fé. Estamos passando por um momento de muitas incertezas e inseguranças, quando achávamos que estaria passando as coisas pioraram. Aqui dentro vemos o sofrimento das pessoas com essa doença, achei muito lindo e importante esse gesto feito hoje", comentou a assistente social da UPA, que abdicou de alguns minutos do trabalho para acompanhar a celebração. Ela preferiu não se identificar.

Profissionais da saúde que atuam na Upa, acompanhando a celebração. (Foto: Paulo Francis) 
Profissionais da saúde que atuam na Upa, acompanhando a celebração. (Foto: Paulo Francis)

Para além dos fieis, pessoas que buscaram atendimento na Upa durante esta noite também acompanharam as orações.

"A decisão de fazer a via sacra em frente à UPA partiu da própria igreja, não tem porque deixar em quatro paredes essa celebração tão importante. A via sacra é a representação do calvário de Jesus Cristo. Aqui e em todas unidades de saúde está sendo o calvário de muita gente também, muitas pessoas morreram e chegaram contaminados nesta unidade em busca de tratamento", comenta o padre Adailton Miorin, pároco da igreja São Pedro Apóstolo.

Por cerca de 1 hora os fiéis rezaram as 14 estações que remetem ao percurso de Jesus Cristo até o Monte Calvário. Durante as preces eles pediram misericórdia as mais de 300 mil vitimas que padeceram de covid-19 em todo Brasil. Conforto aos familiares que perderam seus entes queridos para a doença, e proteção aos profissionais da saúde que de dedicam dia e noite em prol da população, que sofre com o vírus.

Pacientes acompanhando a Via Sacra no lado de fora da Upa. (Foto: Paulo Francis) 
Pacientes acompanhando a Via Sacra no lado de fora da Upa. (Foto: Paulo Francis)





Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário