ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  27    CAMPO GRANDE 29º

Capital

"Não é o comércio", diz Marquinhos sobre disseminação da covid em Campo Grande

Ação da Defensoria Pública pede que a prefeitura seja obrigada a adotar o bloqueio

Por Marta Ferreira | 04/08/2020 11:20
Prefeito disse ser contra lockdown em Campo Grande e afirma ter estatísticas que mostram porquê. (Foto: Kísie Ainoã)
Prefeito disse ser contra lockdown em Campo Grande e afirma ter estatísticas que mostram porquê. (Foto: Kísie Ainoã)

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), reforçou ao Campo Grande News, nesta manhã, que é contra a adoção de lockdown na cidade, como medida de combate à covid-19. Ação judicial protocolada nesta segunda-feira (3) pede que a Justiça determine o bloqueio total das atividades não essenciais por 14 dias, para conter o avanço da doença.

Ao comentar a decisão da Defensoria Pública do Estado de ir à Justiça pela medida restritiva de circulação mais rígida, o prefeito disse ter dados estatísticos de que “não é o comércio” o responsável pela disseminação da doença e aumento da curva de contágio.

“E sou contra o lockdown”, acrescentou.

Na avaliação que tem sido apresentada pelo prefeito, o maior problema é de comportamento, com as pessoas descumprindo o toque de recolher e as orientações para ficar em casa o máximo de tempo possível.

Na ação protocolada, a Defensoria avalia que Campo Grande começou o enfrentamento da doença com as medidas corretas, mas foi afrouxando e agindo errado em relação às medidas restritivas de circulação.

A cidade tem hoje mais de 11 mil casos acumulados de covid-19 e quase 150 mortes.

Regras de comentário