ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 20º

Capital

"Não pensei que acabaria com minha residência", diz mulher que teve casa alagada

Água chegou aos joelhos e equipe do Corpo de Bombeiros precisou usar aparelho para sugar enxurrada

Por Karine Alencar e Dayene Paz | 12/03/2022 10:29


Em pouco menos de três horas de chuva nesta sexta-feira (11), a diarista Rita de Cássia Mendes de 44 anos, teve a kitnet onde mora com as duas filhas completamente alagada, no bairro Jardim Aeroporto, em Campo Grande.

 Vídeo encaminhado à equipe de reportagem mostra o alto nível da água pelo local, situação em que a mulher precisou acionar o CBM-MS (Corpos de Bombeiros Militares de Mato Grosso do Sul), e um mutirão entre vizinhos.

"Cheguei do serviço e estava chovendo fraco, mas não imaginei que ficaria tão forte a ponto de acabar com a minha residência", conta Rita, que por pouco não perdeu os móveis na hora do temporal. Segundo ela, ao passo que a tempestade aumentava, erguia os objetos de mais valores para não estragar. "A água começou a chegar nas coisas, veio barro e veio pedra", relata.

Em determinado momento quando viu que não havia mais solução, Rita teve que abrir dois buracos na casa, um de cada lado para a água escorrer, entretanto, a medida também não foi o suficiente.

A água chegou ao joelho e a corporação do CBM-MS precisou usar um aparelho para sugar o líquido. Além disso, a equipe fez uma contenção forçada para evitar a passagem dos entulhos.

Nos siga no Google Notícias