ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  19    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Nelsinho critica ausência da Guarda no policiamento de fim de ano

Por Edivaldo Bitencourt e Aline dos Santos | 30/11/2013 09:25
Durante solenidade na Praça do Rádio, secretário fez críticas a ausência da Guarda Municipal (Foto: João Garrigó)
Durante solenidade na Praça do Rádio, secretário fez críticas a ausência da Guarda Municipal (Foto: João Garrigó)

O ex-prefeito e secretário estadual de Articulação com os Municípios, Nelson Trad Filho (PMDB), não citou o nome do prefeito Alcides Bernal (PP), mas fez duras críticas à administração municipal. Ele criticou a ausência da Guarda Municipal no esquema de segurança de fim de ano da Polícia Militar, que começou, oficialmente, hoje, em Campo Grande.

Durante a solenidade de início do esquema especial, na manhã de hoje (30) na Praça do Rádio, o secretário, que representou o governador André Puccinelli (PMDB), afirmou que é um “absurdo não ter nenhum representante da prefeitura em um evento importante”.

Trad Filho disse que a operação de segurança sempre contou com a participação da Guarda Municipal. No entanto, neste ano, os mil guardas municipais não reforçaram o esquema da PM, que deverá colocar 300 militares.

Nelsinho Trad também lembrou do projeto de instalação de câmeras de segurança na região central, que estava com aproximadamente R$ 1 milhão liberado pelo Ministério da Justiça, mas ainda não saiu do papel. E a Capital pode perder os recursos porque ainda não concluiu a licitação.

No entanto, o comandante de policiamento metropolitano, coronel Evaldo Mazuy, acredita que a Guarda Municipal ainda deve aderir ao programa especial. Ele espera contar com os guardas municipais no reforço da segurança nos terminais de ônibus.

A Polícia Civil também vai reforçar o policiamento de fim de ano, segundo o coronel. Ele explicou que a PM vai priorizar os pontos de ônibus e vai abordar as pessoas nas ruas com o objetivo de apreender armas de fogo.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário