ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 14º

Capital

Antiga academia na 13 de Maio vai virar centro para atender alunos da Reme

Prefeitura de Campo Grande locou espaço para sediar o Centro Municipal de Educação Inclusiva

Por Cassia Modena | 23/02/2024 10:35
Na esquina da Rua Treze de Maio com Antônio Maria Coelho, prédio já foi pintado com as cores da bandeira de Campo Grande (Foto: Antonio Bispo)
Na esquina da Rua Treze de Maio com Antônio Maria Coelho, prédio já foi pintado com as cores da bandeira de Campo Grande (Foto: Antonio Bispo)

O prédio onde funcionava uma antiga academia de musculação, localizado no encontro entre a Rua 13 de Maio e a Rua Antônio Maria Coelho, no Centro de Campo Grande, será locado pela Prefeitura de Campo Grande para sediar o Centro Municipal de Educação Inclusiva.

O aluguel pago à proprietária será de R$ 15 mil mensais ou R$ 180 mil anual. O contrato de locação vale por um ano, podendo ser prorrogado por até 10 anos. Ele foi firmado diretamente, mediante inexigibilidade de licitação, com a justificativa que o espaço e a localização são únicos na Capital e atendem as especificidades necessárias para o funcionamento do centro.

Segundo descrito no termo de referência para o contrato, disponível no Portal da Transparência da Prefeitura, o local vai oferecer atendimento especializado a estudantes da Reme (Rede Municipal de Ensino). Haverá, por exemplo, avaliação com psicólogo e pedagogo para identificação das habilidades e potencialidades dos alunos, e atendimento às famílias e aos funcionários das escolas.

No mesmo prédio, funcionou academia de musculação (Foto: Reprodução/Google Maps/2023)
No mesmo prédio, funcionou academia de musculação (Foto: Reprodução/Google Maps/2023)

O espaço terá, ainda, formação para os educadores e funcionários sobre os temas relacionados à inclusão escolar e colaboração com universidades em programas de iniciação científica e oficinas.

Vai atender quem - O termo indica que apenas alunos da educação especial, oferecida para aqueles que apresentam "deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e, ainda, altas habilidades ou e/ou superdotação", serão atendidos no Centro Municipal Inclusivo.

A quantidade total de estudantes a serem atendidos não é estimada no documento oficial, no entanto. Apenas é citada a parcela dos que têm altas habilidades: 73 em toda a rede.

"Atualmente, são 73 alunos identificados com altas habilidades sem receber atendimento educacional especializado por falta de local para os atendimentos adequados. Destaca-se que a identificação e o atendimento educacional ao aluno com altas habilidades ou superdotação é a garantia do direito público subjetivo a educação, visto que atualmente esse público não está recebendo atendimento educacional especializado", destaca o termo.

A reportagem entrou em contato com a Semed (Secretaria Municipal de Educação), que informou que o local pretende "efetivar a inclusão de alunos público-alvo da educação especial e mediar o processo de aprendizagem dos alunos com transtornos funcionais específicos, desde que comprovados por meio de avaliação de equipe multidisciplinar".

Matéria editada às 11h47 para acrescentar retorno da Semed.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias