A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

16/03/2016 23:12

Noite de protestos: população toma as ruas e promete manter pressão

Waldemar Gonçalves, Priscilla Peres e Fernanda Yafusso
Manifestação na Avenida Afonso Pena durante a noite de quarta-feira (Foto: Marcos Ermínio)Manifestação na Avenida Afonso Pena durante a noite de quarta-feira (Foto: Marcos Ermínio)

Depois de quase quatro horas de manifestações, começou a dispersar o protesto nas proximidades da sede do MPF (Ministério Público Federal), na Avenida Afonso Pena, em Campo Grande, iniciado por volta das 19h30. Às 22h30, já era possível observar número menor de manifestantes, ainda que haja expectativa de manter a pressão contra Dilma, Lula e o PT.

A promessa é de que as manifestações serão retomadas na quinta-feira (17). Os atos são contra o ex-presidente Lula, a presidente Dilma Rousseff e o PT, partido de ambos, especialmente depois que o líder petista ganhou o cargo de ministro-chefe da Casa Civil da correligionária, algo visto como manobra para livrá-lo de eventual julgamento por parte do juiz federal Sérgio Moro, da Operação Lava Jato.

Movimentos como o Reaja Brasil e o Chega de Impostos, que articulam manifestações a exemplo da ocorrida no domingo (13), analisam que o ato passou a ser “espontâneo”. Ou seja, de motivação da própria sociedade, não de grupos específicos ou abertamente contrários aos petistas.

Fato é que se tratou de uma noite histórica. “Nunca vi uma coisa desta” e “nunca imaginamos que (o governo federal) chegaria ao fundo do poço” foram alguns dos termos usados, por exemplo, pelo presidente da OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Mato Grosso do Sul), Mansour Karmouche, para descrever o que acontecia durante a noite desta quarta-feira (16).

Pessoal ligado aos movimentos citados chegou a falar em 3 mil manifestantes, tomando parcialmente a Afonso Pena. A Polícia Militar, inicialmente, falou em 400 manifestantes que se comportavam pacificamente, mas depois abriu mão de dar estimativa de público.

Gritos de ordem, faixas, rojões, buzinaço, panelaço. Foi possível ver gestos de apoio aos manifestantes de diferentes formas.

A primeira equipe da Guarda Civil Municipal, com quatro guardas, foi cercada por manifestantes e quase expulsa assim que chegou para acompanhar a manifestação. O fato, considerado isolado, rendeu pedido de desculpas horas depois por parte do pessoal que estava em um trio elétrico participando da manifestação.

O ato público em Campo Grande foi semelhante ao registrado em várias regiões do Brasil. Houve protestos em 16 estados e no Distrito Federal, segundo informava o portal Uol pouco antes do fechamento deste texto.




Curioso é que diante de tantos massacres indígenas aqui no Estado, ninguém se mobiliza para nada... Bando de hipócritas! NÃO VAI TER GOLPE!
 
Aureliana em 17/03/2016 10:08:22
é livre para seguir suas convicções, DESDE QUE ESTEJAM EM ACORDO COM A LEI.
O Procurador-Geral da República é o chefe do Ministério Público da União e do Ministério Público Federal. É também o Procurador-Geral Eleitoral. Mas o que vi hoje foi a uma TRATATIVA da justiça federal e ministério público em detrimento à decisão da maior autoridade do país.
Gostaria de perguntar ao ministério púbico e justiça federal: QUAL RESPEITO AS CRIANÇAS E OS ANALFABETOS DE INFORMAÇÕES MINÍMAS TERÃO DE AGORA EM DIANTE Á CARTA MAGNA DO BRASIL.
Elaboração da Carta de 1988 teve o ser humano como referência NA UNIÃO DE TODOS OS PARLAMENTARES CONSTITUINTE ELEITOS PELO VOTO DEMOCRÁTICO E HOJE INFELIZMENTE A MESMA SENDO GOLPEADA PELA IGNORÂNCIA E ORGULHOS PRÓPRIOS DE DETERMINADAS PESSOAS QUE DEVERIAM ZELAR PELA ME
 
jose maria martins de brito em 17/03/2016 01:21:45
Ministério Público pode ser Federal ou Estadual.
No primeiro, Procuradores da República atuam junto à Justiça Federal e pertencem ao Ministério Público da União.
No segundo, Promotores e Procuradores de Justiça trabalham junto à Justiça Estadual e são funcionários do Ministério Público Estadual.
Quando o assunto analisado for matéria federal, quem representará a sociedade serão os procuradores regionais da República e o processo ficará a cargo do Tribunal Regional Federal.
Quando a matéria é estadual, procuradores de Justiça é que vão atuar junto aos Tribunais de Justiça Estaduais.
Os procuradores e promotores do Ministério Público têm a independência assegurada pela Constituição.
Assim, estão subordinados a um chefe apenas em termos administrativos, mas cada profissional é livre para
 
jose maria martins de brito em 17/03/2016 01:20:34
Foram com essas palavras que o deputado ULYSSES GUIMARÃES encerrou os trabalhos da Assembleia Nacional Constituinte, da qual era presidente, em 27 de julho de 1988. Estava, assim, aprovada a nossa mais nova Carta Magna.

"Essa será a Constituição cidadã, porque recuperará como cidadãos milhões de brasileiros, vítimas da pior das discriminações: a miséria [...] O povo nos mandou aqui para fazê-la, não para ter medo. Viva a Constituição de 1988! Viva a vida que ela vai defender e semear!".

HÁ ALGUM TEMPO, alguns membros do ministério público e justiça federal que deveria seguir o rito de preservar a CONSTITUIÇÃO DO BRASIL preservando os direitos e deveres dos cidadães, ESTÃO ESCREVENDO UMA NOVA CONSTITUIÇÃO CONFORME SUAS CONVICÇÕES POLÍTICAS E FILOSÓFICAS PARTIDÁRIAS.

Ministéri
 
jose maria martins de brito em 17/03/2016 01:18:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions