A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

14/12/2015 12:14

OAB considera operação com foco em adolescentes necessária e legal

Luana Rodrigues
Polícia abordou quase 2 mil jovens. (Foto: Marcos Ermínio)Polícia abordou quase 2 mil jovens. (Foto: Marcos Ermínio)
Operação abordou cerca de 2 mil pessoas. (Foto: Marcos Ermínio)Operação abordou cerca de 2 mil pessoas. (Foto: Marcos Ermínio)

Ainda não há um balanço sobre o número de apreensões realizadas pela Polícia Civil na Operação de Domingo, que tinha como foco a abordagem de crianças e adolescentes. Mas a CDCA(Comissão de Defesa das Crianças e Adolescentes) da OAB/MS(Ordem dos Advogados do Brasil) defende a ação. Desencadeada ontem(13), a operação foi realizada nas proximidades do shopping Campo Grande e resultou na abordagem de 2 mil pessoas.

Conforme o presidente da CDCA, Venacio Josiel dos Santos, "não houve nada de anormal e a foi uma ação legal. Com essa onda de violência na cidade, a polícia tem que mostrar uma certa rigidez. Baderneiro, qualquer que seja a idade, só respeita a repressão se ela foi maior que a repressão deles. Não estou dizendo que eles sejam baderneiros, mas dentro desse contexto desse contexto de violência, a polícia precisava demonstrar maior rigidez", disse o presidente.

Santos ainda destaca a forma de abordagem da polícia, por meio de revista dos adolescentes. "A revista é plenamente legal, desde que não exponha a pessoa ao ridículo, por exemplo, tirar a roupa no meio da rua não pode. Então foi uma ação plenamente legal", disse.

Ainda segundo o presidente, como não houve excesso na ação, ela deveria ser repetida para trazer mais tranquilidade a população. "Era algo necessário, pois a criminalidade e baderna naquela região era um problema antigo. Até agora não vimos nada que afetasse os direitos das crianças e adolescentes", considera.

Operação - A ação, que contou com a participação de policiais de todas delegacias de Polícia Civil, tinha como alvo a bordagem de adolescentes. Ao todo foram realizadas 2 mil abordagens na região central, Avenida Afonso Pena e Shopping Campo Grande, o que deixou a região paralisada e trânsito engarrafado.

Também foram feitas abordagens em estacionamentos, praças e parques da cidade. Conforme a delegada Roseman Geise de Paula, a operação foi deflagrada após uma pesquisa que mostrou que grande parte dos crimes que tem crianças e adolescentes como vítimas, ocorrem na região do Shopping. E os preparativos para a ação começaram há um mês.

O diretor das delegacias especializadas de Polícia Civil, Adriano Garcia, a finalidade da operação é pedagógica e para orientar as famílias, porque segundo ele, muitas crianças e adolescentes ainda saem sozinhos e sem documentação. Inclusive uma criança de 8 anos foi encontrada desta forma.

 “É uma ação de proteção aos menores fizemos muitas autuações por uso de entorpecentes, tráfico de drogas e fornecimento indevido de bebidas alcoólicas para adolescentes”, comentou. Um funcionária de um supermercado do shopping também foi detido por vender bebidas à menores.

Outras informações sobre a operação serão oferecidas à imprensa às 15h de hoje, em uma entrevista coletiva.

Homem é ferido a tiro em saída de pagode no Bairro Taquarussu
Giovani Rodrigues Barbosa, 22 anos, foi baleado no tórax na saída de um pagode, na madrugada deste domingo (18), na Avenida Presidente Ernesto Geisel...
Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions