A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

06/11/2014 16:59

Obras do Aquário do Pantanal não ficarão prontas até o final do ano

Lidiane Kober
Por falta de peças para finalizar atrações, público não terá como conferir por completo o Aquário do Pantanal (Foto: Marcelo Calazans)Por falta de peças para finalizar atrações, público não terá como conferir por completo o Aquário do Pantanal (Foto: Marcelo Calazans)

A falta de peças fundamentais para deixar no jeito as principais atrações do Aquário do Pantanal deve impedir o governador André Puccinelli (PMDB) de executar o plano de abrir as portas do espaço turístico até o final do seu mandato, em 31 de dezembro. A pré-operação do Aquário até poderá iniciar antes desse período, porém, o público não terá como conferir o espetáculo por completo.

A ideia é inaugurar o local no dia 15 de dezembro. “Até lá vamos entrar com equipe na fase de pré-operação”, disse o titular da Semac (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia), Carlos Alberto Negreiros Said de Menezes.

Segundo ele, essa etapa consiste em conferir os últimos detalhes para analisar as condições de espaços estratégicos, como os aquários, que prometem retratar os rios Piquiri, Paraguai e Miranda. “Na pré-operação, os técnicos vão ajustar todo o sistema, analisar o controle das bombas (de água), a quarentena (dos peixes), a filtragem, o oxigênio e a sanidade da água”, detalhou o secretário.

Questionado se, ao mesmo tempo, as portas do espaço serão abertas para o público conferir as atrações por completo, Negreiros evitou promessas. “Isso não dá para garantir”, afirmou. Ele não sabe, por exemplo, se todos os aquários estarão prontos até o período. “Isso só o governador poderá dizer, não sei o cronograma exato da secretaria de Obras”, desconversou.

Sobre a conclusão de atrações, como a bionave, que simulará uma viagem aérea pelo Pantanal, o secretário deixou clara as poucas chances de tudo estar pronto. “Isso exige tecnologias de ponta, peças que foram encomendadas de fora e ainda não chegaram”, explicou. O mesmo vale para objetos do museu da biodiversidade. “Parte será instalada e outra encomendada”, emendou.

Dificilmente todos os aquários ficarão prontos até o final do mandato de Puccinelli (Foto: Reprodução)Dificilmente todos os aquários ficarão prontos até o final do mandato de Puccinelli (Foto: Reprodução)

Diante dos obstáculos e de nova indagação sobre a chance de o público conferir todas as atrações do Aquário até o final do ano, Negreiros voltou a evitar promessas. “Não sei”, disse.

Licitação - Ele, porém, demonstrou otimismo com a possibilidade de fechar contrato com a empresa gestora antes do dia 15 de dezembro, apesar de a abertura das propostas ter sido adiada de hoje (6) para 25 de novembro.

“Teremos duas semanas para assinar contrato”, minimizou. Questionado, então, sobre o curto espaço de tempo para contratar equipe a fim de atender o Aquário e garantir a abertura das portas até 15 de dezembro, o secretário destacou que técnicos já estão envolvidos no projeto e deverão ser “absorvidos” pela vencedora da licitação.

Negreiros informou ainda acreditar que pelo menos duas empresas vão disputar a administração do Aquário e classificou como “segura” a prorrogação da licitação. “Isso garante transparência e torna mais seguro e sem questionamentos o edital”, avaliou.

Em relação a captura dos milhares de peixes que vão enfeitar os aquários, o secretário frisou que “boa parte foi comprada e capturada. “Eles estão armazenados em fazendas e, amanhã (7), devem começar a chegar, principalmente os grandes”, revelou.

O Aquário terá 24 tanques, com aproximadamente 6,2 milhões de litros de água, e habitado por 12.500 animais subdivididos em cerca de 260 espécies (peixes, invertebrados, répteis e mamíferos).

Além das belezas naturais, o espaço vai abrigar uma base de estudos da biodiversidade sul-mato-grossense para difundir mundo afora as riquezas naturais do Estado e oferecerá ao visitante uma diversificada praça de alimentação, salas de exposições, biblioteca, laboratório e auditórios.

O edital da licitação prevê que a concessionária deverá investir R$ 5,8 milhões por ano na manutenção, operação e administração do Aquário. A concessão poderá durar 25 anos e, neste período, a previsão do governo é receber 5,8 milhões de visitantes. O preço máximo do ingresso será de R$ 30,88 e médio de R$ 21.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions