A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

31/08/2017 21:17

Odontólogos e prefeitura estudam plano de carreira para a categoria

Nyelder Rodrigues

Odontólogos e a prefeitura de Campo Grande estão estudando a criação de um plano de carreira para os profissionais da área que são servidores públicos da Capital. A iniciativa é feita em conjunto e faz parte de compromisso firmado entre o prefeito Marquinhos Trad (PSD) e a AOCG (Associação de Odontólogos da Prefeitura de Campo Grande).

Os profissionais, que se reuniram e criaram a associação em abril do ano passado, firmaram o acordo com Marquinhos ainda em período eleitoral, sendo que as análises sobre tal plano está sendo executado. A intenção é que ele esteja pronto e totalmente executado até o fim de 2019 - quando fecha o terceiro ano do mandato.

"Esse plano está previsto na legislação do SUS (Sistema Único de Saúde) e é uma ferramenta poderosa para todos, gestores, usuários e servidores. Ela evita que não haja continuidade dos processos, principalmente os que estão dando certo, em trocas de mandatos no Executivo", explica o presidente da associação, Carlos Borges.

De acordo com Borges, os cargos e salários já foram votados em assembleia pela AOCG, sendo aceito por unanimidade, no começo do ano. Agora, eles tentam construir o plano em conjunto à prefeitura.

"Fomos recebidos pelo secretário municipal de Saúde [Marcelo Vilela] e ele se mostrou bastante participativo. Recebemos o apoio dele para fazer a ponte com o prefeito e agendar para o começo do mês um encontro com ele. Vamos construir isso em conjunto com outras entidades", completa o presidente da AOCG.

Por ora, o trabalho ainda está na fase de anteprojeto, sendo discutindo os pontos principais. Apesar da intenção ser estar com o projeto finalizado e totalmente em execução até 2019, Borges crê que já será possível colocar em prática alguns pontos do projeto já no ano que vem.

"É um plano que contempla vários níveis e situações e traz mais dignidade e respeito para todos. Creio que três anos seja mais que suficiente para implantá-lo. É uma política nova e, acima de tudo, transparente", frisa Carlos Borges.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions