A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

04/09/2014 11:24

Onda de arrombamento de veículos faz várias vítimas no Centro

Renan Nucci
Carro de fotógrafo teve vidro traseiro arrancado. (Foto: Marcos Ermínio)Carro de fotógrafo teve vidro traseiro arrancado. (Foto: Marcos Ermínio)

Pelo menos seis pessoas tiveram seus veículos arrombados por criminosos nas últimas horas em Campo Grande (04). A dinâmica do crime é a mesma: os vidros são arrancados e objetos guardados no interior dos automóveis são furtados. Algumas suspeitas recaem sobre uma dupla que utiliza uma moto preta.

Na noite de ontem (03), o acadêmico Alessandro Myahira Borges, 24 anos, teve o telefone celular levado. O rapaz conta que estacionou seu Citröen C4 VTR em frente a uma academia na Avenida Fábio Zahram, no Bairro Jóquei Clube, por volta das 21h30, e que logo depois foi informado sobre o furto.

“Uma pessoa entrou na academia e disse que um carro tinha sido furtado. Ao verificar, descobri que era o meu. Os bandidos quebraram o vidro do lado do passageiro e reviraram o interior. Minha carteira estava apenas com cartões e documentos e não foi levada, ao contrário do celular”, disse o jovem.

Segundo ele o prejuízo fica na casa dos R$ 1.700, levando em conta o valor do telefone, bem como o reparo na janela quebrada, sem mencionar os transtornos, já que terá de ficar pelo menos até a semana que vem sem poder utilizar o carro. “O reparo no vidro vai levar uns dias, pois a janela vem de outra concessionária”.

Ele diz ter algumas pistas sobre os suspeitos. “Logo que o furto aconteceu, testemunhas disseram que uma dupla de moto teria sido vista próxima ao carro. Ao registrar a ocorrência, soube pela polícia que a dupla tinha características parecidas com a mesma que furtou uma camionete Toyota Hilux, do mesmo jeito, algumas horas antes”, completa.

As informações são de que a Hilux foi arrombada no mesmo local em que estava o C4 de Alessandro. A vítima perdeu uma bolsa com documentos, celular, notebook e aproximadamente R$ 5 mil. Quem também sofreu com o mesmo delito foi o fotógrafo do Campo Grande News, Marcos Ermínio, 27. Ele perdeu seu equipamento de trabalho, tendo prejuízo imediato de R$ 4 mil.

O fotógrafo estacionou seu Fiat Pálio Weekend próximo ao Sesc Horto, na Avenida Fernando Correa da Costa, centro. Por volta das 20h15 de ontem, ao sair do teatro, notou que o vidro traseiro havia sido arrancado. “Ao me aproximar eu vi que tinham levado a mochila com câmeras e lentes. A polícia disse que registrou casos semelhantes naquela noite”, informou o fotógrafo.

Ainda no mesmo dia, um rapaz de 29 anos perdeu roupas, eletrônicos e outros objetos pessoais depois de estacionar seu VW Polo em frente a uma academia na Rua das Garças, por volta das 20h40. Em seguida, por volta das 21h, um homem de 39 anos teve documentos e outros pertences levados, depois que seu carro foi arrombado próximo a uma lanchonete no Bairro Pioneira.

Já na manhã desta quinta-feira (04), a vítima foi uma mulher que estacionou seu VW Jetta em frente à Praça do Itahánga Park. O delegado Said Monteiro, da 1ª Delegacia de Polícia de Campo Grande, disse que as autoridades já tomaram conhecimento dos fatos.

“Os casos foram registrados e estamos investigando o que pode ter ocorrido”, disse. Além da suspeita sobre a dupla de moto, também existem rumores de que um taxista estaria dando apoio aos criminosos, no entanto, a polícia diz que ainda é cedo para afirmar qualquer coisa.



As academias deveriam fornecer armarios para seus frequentadores colocarem os objetos que trazem junto, como celular, carteira e chaves do veículo, não é bom deixar nada dentro do carro quando o mesmo está estacionado na rua, nem mesmo quando está no estacionamento pois existem manobristas especializados em furtar objetos do interior dos veículos.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 04/09/2014 12:25:09
Com a certeza da impunidade, os bandidos agem...e nós a cada dia mais refém...temos que exigir mudanças na Legislação, temos que ser conscientes que não adianta somente aumentar o policiamento, pois os marginais, tem a certeza da impunidade. Temos que valorizar os policiais e querer...como já disse...exigir mudança mas Leis penais e de execução penal...com urgência.
 
Estênio Seaone em 04/09/2014 11:40:39
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions