A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

16/06/2015 19:06

Onda de assaltos assusta alunos que são até ameaçados de morte

Alan Diógenes
Estudantes são assaltados na mesma rua em que fica localizada a escola estadual. (Foto: Marcelo Calazans)Estudantes são assaltados na mesma rua em que fica localizada a escola estadual. (Foto: Marcelo Calazans)
Vice-presidente do bairro presenciou diversos assaltos em frente de sua casa. (Foto: Marcelo Calazans)Vice-presidente do bairro presenciou diversos assaltos em frente de sua casa. (Foto: Marcelo Calazans)

A onda de roubos tem preocupado os estudantes da Escola Estadual Blanche dos Santos Pereira, localizada na Rua Tabira, Jardim Tijuca, em Campo Grande. Os crimes geralmente acontecem no período noturno, devido a pouca iluminação e falta de policiamento na região.

Uma estudante de 17 anos, que estuda no 3º ano do ensino médio, preferiu não se identificar por medo de represálias, mas relatou que ontem (15), por volta das 22h30, três alunos foram assaltados ao sair da escola. “Eles saíram e seguiram pela rua da escola, quando uma dupla armada com faca e em uma moto abordaram. Os ladrões disseram que se alguns dos três fugisse seriam esfaqueados”, explicou.

A jovem conta que um dos alunos levou uma coronhada na cabeça com a faca e outro foi derrubado. Foram levadas duas mochilas, documentos pessoais e o material escolar. A estudante acompanhou tudo de um ponto de ônibus próximo ao local. “Os assaltos são frequentes na região. A rua não tem iluminação, tem muito mato é uma escuridão e muito perigoso durante a noite. Os alunos ficaram muito assustados”, comentou.

Vice-presidente da Associação de Moradores do Bairro Tijuca, o aposentado Manoel Francisco da Silva, 61, disse que cuida de uma sorveteria na frente de sua casa e já presenciou diversos assaltos. “Os estudantes vão para casa com o celular na mão e os ladrões passam de moto ou bicicleta e levam. O problema é que as vezes as luminárias estragam e ninguém vem arrumar, aí fica na escuridão”, destacou.

A dona de casa Helen Aparecida, 25, pede mais segurança para a região. “Moro há um mês no bairro e sinceramente nunca vi nenhuma viatura passando. Precisa e muito porque a bandidagem está solta por aqui. Eu mesmo evito sair a noite com medo de ser assaltada”, mencionou.

Já a aposentada Ivone Mendonça, 73, afirmou que vê, as vezes, viaturas nas ruas. “De vez em quando eles passam, mas quanto mais melhor né. E outra esses estudantes tem que ficar mais atentos quanto a isso, não podem ficar descuidados com nossas coisas”, finalizou.

A Polícia Militar informou que rondas já são feitas na região, mas que serão intensificadas devido aos roubos. Afirmou ainda que as vítimas precisam registrar o boletim de ocorrência para eles façam um levantamento das áreas mais prejudicadas pelos crimes.

Aposentada se tranca em casa temendo ser assaltada nas ruas. (Foto: Marcelo Calazans)Aposentada se tranca em casa temendo ser assaltada nas ruas. (Foto: Marcelo Calazans)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions