ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Outro absurdo pelas ruas: carro fecha ciclovia na "cara dura"

“Normal ignorarem a faixa”, diz atleta indignado com motoristas em ciclovia

Por Alison Silva | 23/11/2023 23:35
Carro estacionado em ciclofaixa na Travessa Eça de Queiroz (Foto: Direto das Ruas)
Carro estacionado em ciclofaixa na Travessa Eça de Queiroz (Foto: Direto das Ruas)

Ciclista há 30 anos, Pedro Benites, 41 anos, disse que está indignado com os descaso e a falta de respeito dos motoristas da Capital, habituados, segundo ele, a estacionarem carros nas ciclovias da cidade. O atleta disse que o descaso é tanto, que as pessoas que transitam entre a Travessa Eça de Queiroz, Av. Presidente Ernesto Geisel e Rua 14 de Julho seguem tranquilas e mantêm os veículos bem no cruzamento entre as vias, principalmente entre as terças e quintas-feiras, em função de cultos religiosos que acontecem às margens da ciclofaixa.

“Nestes dois dias, por volta das 17h30 e 18h, os carros tomam conta da região por conta de um centro espírita aos fundos da Feira Central próxima da 14 de Julho”, disse ao Campo Grande News. Benites destacou que, por vezes, ciclistas batem nos carros, sobretudo em dias em que o trânsito está travado e utilizam a faixa como uma alternativa rápida da volta para casa ou mesmo para os momentos de lazer. “É normal o motorista ignorar ciclofaixa, engenharia foi mal feita, espaço muito movimentado, bairros Monte Castelo, São Francisco, área de acesso à Orla Morena, aí sim complica”, falou.

O homem que disse que Campo Grande é a primeira cidade do país em que já viu “desfazerem ciclofaixas”. “Entre a Euler de Azevedo e a Tamandaré, perdemos espaço, sumiu a pintura e fizeram condomínio”, finalizou. Questionado sobre a organização da via, o ciclista disse que em todos esses anos de pedal, nunca presenciou equipes da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) ou até a Polícia para controlarem os veículos estacionados na faixa.

“Espaço reduzido” - Na madrugada desta quinta-feira (23), a polícia prendeu o motorista da caminhonete Ford Ranger que bateu e destruiu um poste de energia elétrica na Avenida Guaicurus, no Jardim Centenário, em Campo Grande. Ele havia ingerido bebidas alcoólicas com amigos durante um torneio de sinuca. O homem invadiu a calçada próxima a um ponto de ônibus e colidiu de forma repentina.

No local, a esposa do condutor esteve no local do acidente na manhã desta quinta. Ela conversou com a reportagem do Campo Grande News enquanto aguardava a liberação da caminhonete. A mulher contou que o homem, serralheiro de 45 anos, estava em um torneio de sinuca, onde ingeriu bebidas alcoólicas.

No retorno para casa, ela acredita que o marido dormiu ao volante. "Alguém se ofereceu para dirigir o carro, mas ele não quis e veio com um amigo que dormia no banco traseiro. Ele estava alcoolizado e provavelmente dormiu no volante", diz a mulher. O amigo, de 44 anos, reafirmou que o serralheiro estava bêbado. O homem estava dormindo no banco traseiro e chegou a ser arremessado após a batida no poste, mas não teve ferimentos. O teste do bafômetro apontou embriaguez e, além disso, o condutor da caminhonete estava com a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) vencida. Ele foi preso e levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Cepol.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.



Nos siga no Google Notícias