ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUARTA  27    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Pacientes que tiveram coronavírus devem manter cuidados para evitar reinfecção

Médica infectologista da SES explica que precauções do paciente devem ser redobradas mesmo após a quarentena

Por Rosana Siqueira e Tainá Jara | 31/03/2020 17:36
Médica infectologista e superintendente de Saúde, Mariana Croda
Médica infectologista e superintendente de Saúde, Mariana Croda

Os pacientes infectados com o coronavírus que já saíram da quarentena devem manter suas medidas de precaução mesmo após os 14 dias de isolamento. “Estas pessoas têm que continuar fazendo isolamento e tomando as medidas de prevenção”. A recomendação é da superintendente-geral de Atenção à Saúde da SES, médica infectologista, Mariana Croda , que falou hoje sobre os riscos de reinfecção destas pessoas.

“A gente já conhece o ciclo de vida do vírus, com os estudos mais recentes dos coronavírus anteriores, ao coronavírus dessa epidemia. O ciclo dele é em torno de 14 dias. Mas 14 dias do momento da infecção”, salientou ela, lembrando que se coloca o paciente em isolamento domiciliar no momento do sintoma, que começa entre 5 e 7 dias, e tem um período ainda, que foi o momento da coleta do exame.

“Então, nós seguramente já colocamos esse paciente mais de 14 dias em isolamento. Em torno de dez dias essa paciente não é captado mais o PCR, o teste molecular, ele não dá mais positivo. Então a gente já faz essa margem de segurança”, explicou.

A superintendente alerta que para nível de saúde pública, o paciente não precisa ser retestado. “Ele não precisa ter um teste negativo para ser liberado. Então, não se preocupe esse paciente não transmite. Todavia, os estudos ainda são controversos quanto a chance de reinfecção”, comenta.

Por isso a especialista recomenda para essas pessoas que saíram da quarentena do período de isolamento domiciliar, que elas continuem fazendo as precauções como aquele que não pegou. “Ou seja, lavando as mãos, evitando aglomeração e todas as recomendações que a gente fala exaustivamente aqui para vocês. Não basta só ter imunidade, porque não se sabe o comportamento do vírus”, concluiu Mariana.

Casos - Além da confirmação da primeira morte pela Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, Mato Grosso do Sul tem mais quatro pessoas que testaram positivo para o vírus. Até ontem, eram 44 e agora são 48 casos confirmados no Estado.