ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  26    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Para presidente da Santa Casa, construir Hospital Municipal é “equívoco”

Por Aline dos Santos e Kleber Clajus | 02/12/2013 12:28
Segundo Teslenco, Capital precisa é de pronto-socorro. (Foto: Marcos Ermínio)
Segundo Teslenco, Capital precisa é de pronto-socorro. (Foto: Marcos Ermínio)

O projeto para construção de um Hospital Municipal foi classificado como equívoco pelo diretor-presidente da ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande), Wilson Teslenco. O grupo administra a Santa Casa.

“O município precisa ficar com o pronto-socorro e a Santa Casa faz os demais atendimentos. Não haveria necessidade de mais um hospital”, salienta Teslenco. Ele defende a criação de um pronto-socorro municipal.

Nesta segunda-feira, Teslenco participou de reunião com o governador André Puccinelli (PMDB), mas não revelou o teor do encontro. O Hospital Municipal deve ser de médio porte, com 250 leitos.

De acordo com a Prefeitura, o projeto demandaria investimento de R$ 112 milhões. Desse total, R$ 41 milhões serão assegurados por emenda do senador Delcídio do Amaral (PT). O governo federal entraria com mais R$ 14 milhões.

A Prefeitura previu uma contrapartida de apenas R$ 300 mil no Orçamento de Campo Grande para 2014. Desta forma, ainda faltariam R$ 57 milhões para a obra. O hospital deve ser construído na avenida Tamandaré, mediante permuta com o Exército.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário