ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  18    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Paralisação nas escolas públicas estaduais é parcial em Campo Grande

Por Viviane Oliveira e Aliny Mary Dias | 03/12/2013 07:23
Os professores da Escola Joaquim Murtinho aderiram a paralisação.  (Foto: Marcos Ermínio)
Os professores da Escola Joaquim Murtinho aderiram a paralisação. (Foto: Marcos Ermínio)

Ainda não tem um balanço, mas a maioria das escolas Estaduais de Campo Grande aderiu à paralisação nesta terça-feira (3), para reivindicar a proposta que integraliza o piso salarial de 20h. No entanto, a greve é parcial.

A Escola Estadual Joaquim Murtinho aderiu à paralisação e hoje não haverá aula em nenhum período. Já os professores da Escola Estadual Maria Constância Barros Machado não vão participar da mobilização.

A secretaria da escola informou que os professores estão cansados e se paralisassem hoje teriam que repor aula em outro dia. A previsão da Fetems é que cerca de 90% das 362 escolas do estado irão aderir a paralisação.

O presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação em Mato Grosso do Sul) Roberto Magno Botareli, disse que irão se reunir logo mais, às 9h, na Fetems para decidir em assembleia de como será feita a mobilização.

Reivindicação - A Fetems reivindica a proposta do Governo de atender ao pedido de redução de carga horária, de 40 horas, para 20h, com o mesmo piso salarial, mas somente após oito anos.

O piso nacional de 40 horas é de R$ 1.567. Em Mato Grosso do Sul, os professores recebem R$ 2.172 para 40 horas.

(matéria corrigida às 10h20)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário