ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 23º

Capital

PM e bombeiros reforçam força tarefa e acabam com aglomerações após às 20 horas

Sete jovens que estavam na Orla Morena e 12 pessoas em um bar foram orientadas a retornar para casa

Por Mariana Rodrigues | 15/03/2021 07:07
Na Orla Morena foram abordados sete jovens, outros dez que estavam nas ruas foram orientados a voltar para casa. (Foto: Chico Ribeiro/Subcom)
Na Orla Morena foram abordados sete jovens, outros dez que estavam nas ruas foram orientados a voltar para casa. (Foto: Chico Ribeiro/Subcom)

As ações de fiscalização do novo toque de recolher com horário reduzido, das 20h às 5h, que começou neste domingo (14), percorreu a região Imbirussu, Lagoa e Central de Campo Grande. Sete jovens que estavam na Orla Morena, outras doze pessoas em um bar e outros 10 jovens que estavam nas ruas foram orientados a ir para casa.

O primeiro dia com o novo horário do toque de recolher foi de orientação e dispersão de pessoas que estavam fora do horário permitido de fechamento de estabelecimentos que não são essenciais. Um efetivo de 50 policiais militares e Corpo de Bombeiros percorreu três regiões da cidade.

O grupo saiu para as ruas em comboio a partir das 20h. Seguido pela Avenida Mato Grosso, depois Vila Planalto, chegando a Orla Morena, onde ocorreu a primeira abordagem a sete jovens que estavam no local, eles foram informados sobre as regras e novo horário e liberados.

Efetivo de 50 policiais militares e Corpo de Bombeiros percorreu três regiões de Campo Grande. (Foto: Chico Ribeiro/Subcom)
Efetivo de 50 policiais militares e Corpo de Bombeiros percorreu três regiões de Campo Grande. (Foto: Chico Ribeiro/Subcom)

No mesmo local, a Guarda Municipal e agentes de trânsito faziam uma blitz, abordando os veículos e também realizando o teste do bafômetro. O grupo de policiais depois seguiu pela Avenida Júlio de Castilho até chegar ao bairro Zé Pereira. Um bar que estava aberto, com 12 pessoas. Também foi verificado se o local tinha certificado de funcionamento do Corpo de Bombeiros, como não tinha, o dono do bar terá de ir até a corporação emitir documento necessário, conforme informou a cabo Graziella Tabosa.

No Bairro Jardim Aeroporto, Região Imbirussu, os policiais abordaram 10 jovens, entre eles vários adolescentes que estavam nas ruas, em um grupo fazendo aglomeração. Todos foram revistados e orientados sobre as regras e horários do toque de recolher. O grupo se dispersou e cada jovem seguiu para sua residência.

A operação seguiu ainda na região do Imbirussu pelos bairros Taveirópolis, Tijuca, Coophavilla II, sendo que ao longo do caminho, a maioria dos locais estava fechado, e pequenos grupos que permaneciam nas ruas eram orientados a seguir para suas residências. O comboio ainda percorreu a região do Lagoa e área central da cidade, com foco na dispersão de pessoas e orientação neste primeiro dia de toque de recolher.

As ações de fiscalização vão seguir ao longo da semana em várias frentes, como blitz no trânsito, averiguação da mobilidade das pessoas, funcionamento de estabelecimento em horários irregulares e eventuais festas clandestinas e aglomerações.

As novas regras estabelecidas em decreto estadual pelo governador Reinaldo Azambuja visam reduzir os casos e mortes em decorrência da covid-19, assim como diminuir a ocupação de leitos nos hospitais do Estado, que já estão no limite em função da pandemia do coronavírus.

Novo decreto - O novo toque de recolher começou neste domingo (14) e segue até o dia 27 de março, em um período de 14 dias previsto no decreto estadual. Durante este período ele inicia às 20h e segue até às 5 da manhã. Neste horário só podem funcionar os serviços de saúde, transporte, alimentação por meio de delivery, farmácias e drogarias, funerárias, postos de gasolina e indústrias, assim como aqueles considerados essenciais.

Aos sábados e domingos, os serviços que não são classificados como de natureza essencial terão regime especial de funcionamento. Só poderão abrir e atender o público entre 5 e 16 horas. Os estabelecimentos devem funcionar no máximo com 50% de sua capacidade, seguindo ainda outras medidas de biossegurança, como distanciamento social, de um metro e meio entre as pessoas.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário