A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 14 de Agosto de 2018

24/03/2016 09:11

Poda radical de árvores gera revolta e polêmica em condomínio da Capital

Aline dos Santos
Árvores foram cortadas ontem em residencial. (Foto: Direto das Ruas)Árvores foram cortadas ontem em residencial. (Foto: Direto das Ruas)

A poda radical de árvores causa polêmica no residencial Flamingos, em Campo Grande. “A revolta não é a poda, mas a poda radical das árvores. Cortou tudo no toco, um absurdo. O pessoal até chorou. Tinha limoeiro, pé de jabuticaba”, afirma Carlos Augusto Sá, 54 anos, que mora no residencial desde 1991.

De acordo com ele, a poda radical foi em quatro árvores em frente ao bloco A8. O morador reclama que só poderá fazer denúncia à Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) na segunda-feira, após o feriadão. “Dá um aperto no coração”, diz.

Conforme o síndico Delmo Silva Araújo, foram cortados dois pés de limões. “São plantações nas áreas comuns do condomínio. Vão atrapalhar a pintura e foram cortadas para colocar os andaimes. Não tem nada de ilegal. Foram plantadas nas áreas comuns, sem autorização do condomínio”, afirma.

Ainda segundo o síndico, a reclamação partiu de poucos moradores. “São uns dois, três. E estão se livrando de uma multa, porque plantaram numa área comum” diz. O residencial tem 704 apartamentos e fica no Lar do Trabalhador.

Fazer poda radical ou remover uma árvore sem autorização é considerado crime ambiental. A multa varia conforme a espécie.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions