A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

07/05/2012 08:49

"Point" da vida saudável, Orla Morena valoriza imóveis no seu entorno

Fabiano Arruda e Luciana Brazil
Um ano e meio após inauguração da Orla Morena, imóveis da região valorizaram cerca de 40%. (Foto: Minamar Junior)Um ano e meio após inauguração da Orla Morena, imóveis da região valorizaram cerca de 40%. (Foto: Minamar Junior)

Novo “point” da cidade para encontros, prática de atividades físicas e eventos culturais, a Orla Morena, inaugurada há um ano e meio, fez os imóveis em seu entorno valorizarem cerca de 40%, segundo estudos da Câmara de Valores Imobiliários.

Este é um dos benefícios que vieram de carona com a obra que modificou a região da Vila Planalto e virou um dos novos cartões postais de Campo Grande.

Sentado em frente a sua mercearia, Miguel João Calepes recorda da paisagem antes da Orla: o matagal alto formado ao longo dos antigos trilhos na avenida Noroeste, motivo de reclamações.

Embora sinta falta da simplicidade de tempos passados, esmagada pela modernidade trazida com a grande obra, ele reconhece que tem uma bonita paisagem como vizinha.

“Seo” Miguel tem, além da mercearia, uma lanchonete, tocada pelo filho no bairro. Perguntado se pensa em vender os imóveis, dá um largo sorriso para responder. “Ainda não”, brinca com um olhar que traduz ter a certeza de que, quando mais tempo passar, mais valorização seu imóvel ganhará.

“Eu vi como era antes da construção da Orla. Não tinha nada, era só mato, além de ser perigoso”, resumiu o funcionário público Jeferson Mello, de 28 anos, que passeava na última quinta-feira pelo local com a esposa, a designer Kátia Plácido, 24 anos. “Trouxe entretenimento para a população da região”, destacou ela.

Moradora da avenida Noroeste, a empresária Thais Carvalho, 34 anos, está na região há 28 anos. Certa da valorização de sua residência, ela diz que nem pensa em mudar ou vender. Só tem certeza de que quando tomar esta decisão venderá por um “bom valor”.

Já o agente de Defesa Civil Laércio José Terêncio, 43 anos, diz que reside há três anos no local. Ele comenta que os vizinhos, que antes tinham imóveis estimados em R$ 50 mil, agora não falam em vender por menos de R$ 180 mil.

“Até o aluguel subiu demais e têm umas casas que não alugam por ser caro”, explica, enaltecendo o fato de poder ter, perto de onde mora, opções para lazer, teatro e ginástica ao ar livre.

Feira da Orla virou tradição e ponto de encontro. (Foto: João Garrigó)Feira da Orla virou tradição e ponto de encontro. (Foto: João Garrigó)
Eventos culturais viram marca na Orla Morena; frequentadores destacam opção de entretenimento. (Foto: João Garrigó)Eventos culturais viram marca na Orla Morena; frequentadores destacam opção de entretenimento. (Foto: João Garrigó)

Ciente do “point” de vida saudável que representa a Orla Morena, a empresária Vanessa Barbosa, 28 anos, conta que implantou sua frutaria, ideia trazida da Argentina, justamente por conta do perfil dos frequentadores do local.

Sanduíche natural, água de coco, açaí, sucos feitos da fruta. As opções foram idealizadas num cardápio voltado para atender um público em busca de qualidade de vida.

Há apenas 30 dias no ponto que fica na avenida Noroeste, ela se considera satisfeita com o movimento e a clientela, que a propicia o sonho de fazer empreendimento prosperar.

A feira da Orla é outra atração à parte. Ela já existia antes da obra, mas aumentou de tamanho para acompanhar a modernização. Virou sucesso e fidelizou clientes.

“Melhorou bastante a situação depois que a Orla foi construída. Ficou bem melhor para mim”, conta a feirante Maria José Alexandre, de 34 anos.

Contras - “O que imaginamos que poderíamos fazer a gente fez: um local de lazer para as pessoas”, avalia o prefeito Nelsinho Trad (PMDB).

Satisfação à parte, ele confirma ter conhecimento da reclamação de moradores, que se queixam de cenas de usuários de drogas e registros de crimes no bairro.

“Nestes equipamentos sociais sempre vêm estes problemas, mas estamos trabalhando em conjunto com a Polícia Militar para acompanhar a questão”, informou, fazendo menção à patrulha de policiais militares que percorrem a Orla de bicicleta.

“Agora com o policiamento ficou bem mais atrativo vir para cá”, diz a estudante Clara Nunes, de 23 anos.

A obra - Inaugurada em dezembro de 2010, a Orla Morena compreende 2,5 quilômetros de obras de revitalização, com a criação de um parque linear, com pistas para caminhada, aparelhos de ginástica e ciclovia ao longo de toda área.

Foram feitas obras de readequação viária da avenida Noroeste, no trecho entre a avenida Júlio de Castilhos e a Rua Plutão com a implantação de quatro novas travessias.

No local foram executados dois quilômetros de rede de drenagem, 2,5 quilômetros de pavimentação, 2,5 quilômetros de ciclovia, 2,5 quilômetros de parque linear.

O valor do investimento foi de R$ 11,5 milhões, quase todo valor custeado por meio de financiamento do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). A obra levou 22 meses para ser concluída.

Foram 2,5 quilômetros de obras de revitalização, que mudaram paisagem da região da Vila Planalto (Foto: Minamar Junior)Foram 2,5 quilômetros de obras de revitalização, que mudaram paisagem da região da Vila Planalto (Foto: Minamar Junior)


Parabéns a quem investiu ao redor Orla Morena , o pior é quando vc vê seu imóvel desvalorizando por conta de invasões clandestinas onde não a fiscalização nenhuma ou melhor um descaso , bairro, Iraci coelho 03
 
julio cezar zimermmam em 07/05/2012 11:42:45
Justamente é a ideia, proteger o cidadão de bem de eventuais dissabores. A Polícia Militar já não tem efetivo suficiente para a demanda da cidade e com esse policiamento dá um grande avanço em mais uma das vertentes de segurança pública. Moro bem próximo e faço corrida às vezes entre 21:00hs e 22:00hs com toda segurança e tranquilidade que a Polícia Militar proporciona.
 
Orlando Oliveira de Carvalho em 07/05/2012 10:16:17
Humm... Deu até vontade de caminhar por lá!
 
JESSICA MACHADO em 07/05/2012 10:13:03
A orla agora também é o "point" de maloqueiros e bandidos. A minha casa que fica na proximidade já foi assaltada duas vezes e a do vizinho também. A noite os maloqueiros ficam fazendo bagunça e quem tem o sono leve, não dorme. A policia só faz ronda para aparecer no horário que os cidadãos de boa índole estão caminhando. Gastou-se muito dinheiro na obra e segurança nada.
 
joaquim gonçalves da cruz em 07/05/2012 09:47:39
Sem dúvida melhorou muito a região, fico indignado com a barbeiragem que começou a destruir algumas partes, no cruzamento com a rua Santos Dumont, duas proteções ja foram atingidas por esses ruins de volante, no cruzamento com a Avenida América pode se ver parte do meio fio quebrado, diversos coqueiros arrancados e a área de exercícios que teve a barra arrancada sem conserto até hoje.
 
Oswaldo Benites Junior em 07/05/2012 04:16:23
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions