A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Maio de 2019

22/04/2019 16:59

Polícia investiga envolvimento de travesti no assassinato de vendedor

Valério foi encontrado dentro do próprio carro, com pelo menos 14 ferimentos causados por faca

Geisy Garnes e Clayton Neves
Corpo do vendedor foi encontrado dentro do carro, na manhã de quinta-feira (Foto: Henrique Kawaminami)Corpo do vendedor foi encontrado dentro do carro, na manhã de quinta-feira (Foto: Henrique Kawaminami)

A Polícia Civil investiga o envolvimento de uma travesti no assassinato do vendedor Valério Encina, de 47 anos, encontrado ferido com pelo menos 14 facadas dentro do próprio carro, na manhã de quinta-feira (18), na Rua Clineu da Costa Moraes – Bairro Jardim Leblon, em Campo Grande.

Ao Campo Grande News, o delegado Edemilson José Holler, da 6ª Delegacia de Polícia Civil, explicou que uma das linhas de investigação é a de que Valério foi esfaqueado durante desentendimento com uma travesti da região.

Informações preliminares apontam que depois de sair de casa, por volta das 4 horas, Valério passou em uma farmácia para comprar remédio e em seguida foi até ao local conhecido como ponto para as travestis. Ali, teria tentado negociar um programa com uma delas. A conversa, no entanto, terminou com o esfaqueamento.

“Essa é nossa principal suspeita. As equipes estão na rua na tentativa de encontrar a travesti”, detalhou o delegado. A suspeita foi identificada pelo apelido. Ainda conforme Holler, o boletim de ocorrência, com o relatório da perícia e os depoimentos feitos pela polícia no dia do crime, ainda não chegou à delegacia.

Com as informações do relatório, o delegado afirma que irá definir o crime. “Se algo foi roubado da vítima o caso pode ser tratado como latrocínio, roubo seguido de morte. Ainda investigamos a possibilidade de crime passional. Apesar de acreditar que a suspeita não tinha ligação com vítima”, explicou.

Laudos e vídeos – O delegado afirmou ainda que espera o laudo que irá comprovar se a faca encontrada pela Polícia Militar, a cerca de 400 metros do carro em que o corpo de Valério, de fato foi usada no crime e também os exames necroscópicos.

Até o momento, duas imagens de câmeras de segurança somam a investigação: a do momento me que ele entra na farmácia e pouco depois, quando invade a calçada da Rua Clineu da Costa Moraes e atinge o muro de uma residência. Para a polícia, ele já estava ferido e em busca de socorro quando sofreu o acidente.

O acidente teria acontecido às 4h08, mas o corpo foi encontrado por motorista de aplicativo que passava pela rua e viu o carro horas depois.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions