A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2018

08/04/2015 17:50

Polícia prende três quadrilhas e desvenda 20 assaltos a residências

Flávia Lima
Quadrilhas presas eram especializadas em roubos a residências. (Foto:Marcelo Calazans)Quadrilhas presas eram especializadas em roubos a residências. (Foto:Marcelo Calazans)
Operação Páscoa Livre aconteceu em pelo menos 11 bairros de Campo Grande e resultou em diversas prisões. (Foto:Divulgação)Operação Páscoa Livre aconteceu em pelo menos 11 bairros de Campo Grande e resultou em diversas prisões. (Foto:Divulgação)

Três quadrilhas especializadas em roubos a residência na Capital e no interior foram desarticuladas pela Polícia Civil durante a Operação Páscoa Livre, realizada semana passada. Juntas, elas praticaram pelo menos 20 assaltos nos últimos meses. A ação levou a prisão de 17 pessoas. Sete foram apresentadas durante coletiva na tarde desta quarta-feira (8), pelos delegados Edilson dos Santos, titular do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros) e Luis Alberto Ojeda, da Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos)

De acordo com os delegados, as prisões aconteceram após denúncias de assaltos à diversas residências, além de um trabalho intensivo de investigação. Considerados de extrema periculosidade, os bandidos, segundo informações da polícia, estudavam minuciosamente as famílias que tinham como alvo, abastecidos por informações repassadas por pessoas próximas às vítimas. Em alguns casos, até familiares cooperaram com as quadrilhas, dados que ainda estão sendo levantados pelos investigadores.

O delegado Luis Ojeda ressaltou que o principal critério para a escolha das famílias era os bens que possuíam. “Eles não se preocupavam com segurança ou até mesmo com testemunhas, pois eram bem estruturados e articulavam a ação com detalhes. O importante era que as vítimas tivessem vários objetos de valor. Até arma eles procuravam saber se elas tinham em casa”, explica.

Foram capturados durante a operação da semana passada Heider José Monteiro, 56, Vânio Pinto Cândido, 28, e Jorge Mendonça Pereira, 23, indiciados por cinco roubos a residências em Campo Grande e um em Ribas do Rio Pardo. Nessa ocasião eles raptaram um homem na Capital e o colocaram no porta-malas do carro utilizado no crime. Em seguida foram para Ribas, onde realizaram um assalto, sempre com a vítima sequestrada em Campo Grande no porta-malas

Ela foi liberada somente após os bandidos retornarem à Capital. Além deles foram presos Adan Christian Gonçalves, 19, Lucas Vieira Chaves, 19, Márcio Leão Cavalcante, 33 e Ivan Domingues da Silva, 38. Os presos foram autuados por roubo qualificado com porte de arma, associação criminosa e porte de arma.

Surpresa - Presente no momento da apresentação das quadrilhas, a vendedora autônoma Ozenir Vieira Chaves, 43, disse estar "surpresa e chocada" com a prisão do filho, Lucas Vieira Chaves. Abalada, ela conta que o filho nunca levou qualquer tipo de objeto de valor para casa, por isso nunca suspeitou de suas ações. "Sempre fui muito criteriosa com o que ele levava para casa. Nunca aceitei nada sem nota fiscal. Ela entrou nessa vida incentivado por um colega que também foi preso", revela.

A vendedora ressalta que sempre buscou comprar tudo o que filho pedia, inclusive montou para ele, no ano passado, um lava-jato no Conjunto União. "Era para ele ter seu próprio sustento, apesar de nunca ter faltado nada para ele. Ainda estou pagando os equipamentos que financiei. Não consigo entender a atitude dele", afirma.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions