A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

02/12/2017 15:52

Policiais foram presos por crime de corrupção passiva, diz nota da PM

Suspeitos de cobrar propina de R$ 150 mil, sargento e cabo serão encaminhados ao Presídio Militar Estadual

Aline dos Santos
Caminhão cercado por policiais na noite de ontem.
(Foto: Nyelder Rodrigues)Caminhão cercado por policiais na noite de ontem. (Foto: Nyelder Rodrigues)

A PM (Polícia Militar) divulgou nota sobre as prisões do sargento Alex Duarte de Aguir, 38 anos, e do cabo Rafael Marques da Costa, 28 anos. Sem citar nomes, a polícia informa que ambos foram presos por crime de corrupção passiva, que o flagrante foi finalizado pela Corregedoria da Corporação e que eles serão encaminhados ao Presídio Militar Estadual.

A prisão foi às 20h de ontem (dia primeiro), na avenida Dr. Gunter Hans, quando foi confirmada a denúncia de que dois policiais militares estariam próximos a um motorista e do caminhão para, em tese, exigir dinheiro e liberar o veículo. Ainda conforme a nota, o motorista do caminhão foi preso e o veículo com contrabando de cigarro foi apreendido.

Segundo o Boletim de Ocorrência, equipes policiais – Rotac (Rondas Ostensivas de Ações de Choque) e Rocam ( Rondas Ostensivas com Apoio de Motos) – foram acionadas pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) após informação de que o motorista estava com policiais, que exigiam R$ 150 mil para liberar o caminhão-baú.

O veículo foi localizado na rua Verdes Mares, esquina com a avenida Gunter Hans, no bairro Tarumã. Próximo ao local, havia um veículo Honda Civic. Foi repassado a informação de que o dinheiro seria entregue por Fábio Garcete, que figura como testemunha no registro policial, no posto Tarumã.

No posto, equipes do Gaeco observaram que o Honda se aproximou de Garcete. Em seguida, foram abordados o Honda e uma motocicleta, que ladeava o carro. A ação foi perto do posto de combustíveis e próximo ao caminhão. No Honda Civic, estava o sargento, enquanto o cabo conduzia a moto. O documento do caminhão foi encontrado no carro do sargento Aguir. Uma nota fiscal e um documento de arrecadação estadual em nome de empresa de alimentos foram localizados no bolso do cabo Rafael.

Em seguida, Fábio e o motorista Rogério Fernandes Mesquita reconheceram Aguir como o policial que exigiu e pegou o dinheiro. O motorista do caminhão ainda reconheceu o cabo como companheiro do sargento e relatou ser dono de um dos celulares encontrado com Aguir.

O Campo Grande News apurou que houve pagamento de R$ 30 mil, com cédulas marcadas. O dinheiro estaria com o Gaeco. O Boletim de Ocorrência não informa a apreensão do montante. O documento cita apenas a apreensão de R$ 2, um dólar e cinco mil guaranis.

Na manhã deste sábado, o caminhão foi levado para a superintendência da PF (Polícia Federal) e o delegado José Otacílio Della-Pace Alves ouviu os envolvidos. A informação repassada à imprensa é de que a investigação está sob sigilo.

Após lançar maconha na Máxima, dupla é perseguida e presa pela polícia
Dois homens, de 27 e 29 anos, foram presos nesta segunda-feira (14) após jogarem tabletes de maconha por cima do muro do presídio de segurança máxima...
Adolescente de 16 anos é apreendido com 95 papelotes de droga no Tiradentes
Um adolescente, de apenas 16 anos, foi preso ao ser flagrado com 95 papelotes de cocaína no Bairro Tiradentes, em Campo Grande. Os policiais civis d...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions