ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEXTA  05    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Prefeito anuncia R$ 1,3 bilhão em investimentos para gerar 20 mil empregos

No pacote de 55 obras estão projetos como nova fase de asfalto no Rita Vieira, além de ciclovia e recapeamento na Duque de Caxias

Por Ângela Kempfer e Leonardo Rocha | 27/11/2020 10:23
Prefeito durante lançamento do Plano de Recuperação Econômica de Campo Grande. (Foto: Marcos Maluf)
Prefeito durante lançamento do Plano de Recuperação Econômica de Campo Grande. (Foto: Marcos Maluf)

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) lançou nesta manhã o “Reviva Mais Campo Grande”, com investimentos de R$ 1,3 bilhão e objetivo de recuperar a economia estagnada pela pandemia do cornavírus. O pacote de 55 obras soma todos os projetos que já foram aprovados em parceria com o Governo Federal e Estadual. Segundo Marquinhos, o programa deve gerar mais de 20 mil empregos na Capital.

O anúncio foi feito na manhã de hoje no Parque Jacques da Luz, nas Moreninhas. Na relação de investimentos, Marquinhos cita educação, mobilidade urbana, segurança, trânsito, iluminação 100% led, habitação, direitos humanos e bem-estar animal.

Máquina durante obra na Assaf Trad. (Foto: Arquivo)
Máquina durante obra na Assaf Trad. (Foto: Arquivo)

Asfalto - Entre os projetos com maior custo estão nova fase de asfalto do Rita Vieira, “que deve ser assinado ainda hoje”, garantiu o prefeito.  O bairro tem asfalto basicamente nas linhas de ônibus, sendo uma reivindicação antiga dos moradores.

"Hoje (27) houve a assinatura para lançarmos a licitação, que se trata de uma obra de R$ 34 milhões, junto com asfalto no Parque Dallas", explicou o secretário municipal de Obras, Rudi Fiorese. Ele adiantou que para este projeto os recursos são por meio do Finisa (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento).

Serão 200 quilômetros também de recapeamento nas principais avenidas e acessos aos bairros. Muitos já estavam previstos, mas foram adiados por conta da pandemia e agora voltam na tentativa de aquecer a economia.

Na Duque de Caxias,  por exemplo, a intervenção será até o Núcleo Industrial, com recapeamento, instalação de  ciclovia e paisagismo. São 19 quilômetros e quase R$ 20 milhões liberados pela Caixa Econômica Federal.

Todas as saídas da cidade também vão receber obras,. Na Avenida Gunter Hans, por exemplo, já está definido que a recuperação viária será aos mesmos moldes da feita na Cônsul Assaf Trad, com projeto de drenagem para evitar inundações em dias de chuva.

A prefeitura contabiliza cerca de 1.5 mil quilômetros com capa asfáltica danificada, que precisa de reparos.

A prefeitura lista recuperação no Parque Dalas; Oliveira; Nova Campo Grande (etapa A e B); Nova Lima (etapas B, C e D); Nasser (etapas A e B); Seminário (etapa A); Atlântico Sul (etapa C); Mata do Jacinto (etapa D;, Sírio Libanês e Vila Lídia; Jardim Centenário e Jardim Noroeste.

Dentro do pacote ainda estão obras do "Reviva Campo Grande", entre elas da revitalização da Rua Rui Barbosa. "Em dezembro queremos publicar os editais, em que dividimos em dois lotes, pois as obras serão nela inteira, desde a Costa e Silva até a Rachid Neder", explicou Fiorese.

Obras de corredores exclusivos de ônibus serão como na Rua Brilhante. (Foto: Arquivo?Campo Grande News)
Obras de corredores exclusivos de ônibus serão como na Rua Brilhante. (Foto: Arquivo?Campo Grande News)

Mobilidade - O Ministério do Desenvolvimento Regional também já provou financiamento de R$ 91,3 milhões para obras de corredores de ônibus com faixa exclusiva, já em execução na Avenida Bandeirantes, Rua Brilhante e Rua Bahia.

Serão construídos corredores exclusivos para o transporte coletivo, com ligação dos terminais Guaicurus, Morenão, General Osório e Nova Bahia. Estações de pré-embarque também deverão ser instaladas.

Haverá reformas em todos os terminais de transporte público, assim como implantação de novo acesso a região das Moreninhas, orçado em R$ 43 milhões. Nas chamadas "vias estruturantes", será implantada uma avenida que liga o Bairro Santa Emília por trás do Aeroporto Internacional, até chegar no Polo Empresarial Oeste.

Assim como viabilizar uma via ao lado do Aeroporto, na Avenida Wilson Paes de Barros. "Se tratam de R$ 59 milhões por meio de fundo perdido via governo federal. A prefeitura vai entrar com contrapartida de 10%", detalhou, Rudi Fiorese.

Casa, educação e segurança- Entram na lista da Educação a conclusão das obras das EMEI’s Zé Pereira, Popular e Vila Nasser e escolas na Vila Nathália e no Parati. Na saúde, estão a finalização da construção das Unidades Básicas de Saúde da Família do Jardim das Perdizes, Jardim Presidente e Santa Emília. 

Para a segurança, foram compradas 8motocicletas, 2 camionetes e 1 van para o trabalho da Guarda Municipal.

Ainda segundo a assessoria do município, 2 mil famílias vão receber chaves de projetos de habitação no Jardim Mato Grosso, Laranjeiras, Sírio Libanês I, II e III; Canguru; Amando TibanaAero Rancho CH 007 e CH 008 e Residencial Inápolis.

Outra proposta que deve voltar à ativa é a construção de moradias na região central, com a construção de residencial para 800 famílias.

Revitalização da Lagoa Itatiaia também entra no pacote. (Foto: Marcos Maluf)
Revitalização da Lagoa Itatiaia também entra no pacote. (Foto: Marcos Maluf)

Lazer - O pacote prevê ainda revitalização da Lagoa Itatiaia, reforma do Ayrton Senna, Jaques da Luz, Sóter, Mata do Jacinto, Orla Morena, Horto Florestal, Elias Gadia, Centro Olímpico da Vila Nasser, Praça Aquidauana, Praça dos Imigrantes, Praça do Rádio Clube e Praça dos Arquitetos.

A prefeitura deve concluir o Parque de Esportes Radicais no antigo aterro de resíduos no Jardim Noroeste e Piscina Olímpica no Parque Ayrton Senna.

Já estã em andamento licitação para transformar a Cidade do Natal em espaço permanente para exposição e também foi confirmado o projeto de revitalização do Corredor Gastronômico da Bom Pastor.

Empresas - O prefeito falou ainda de remodelagem do Prodes  (Programa de Incentivos para Desenvolvimento Econômico e Social), com  ainda maior redução de taxas para incentivos fiscais com objetivo de atrair empresas e gerar empregos.. “A nossa meta é reduzir impostos e abrir vagas para pessoas que vivem aqui", disse prefeito sem detalhar as mudanças.

Marquinhos não adiantou quais serão as alterações, mas o secretário municipal de Planejamento e Finanças, Pedro Pedrossian Neto tem dito também que o atual modelo do Prodes é "analógico" ao invés de "digital", o que demanda investimentos além de mudanças em taxas. Sempre defendeu que é preciso mais agilidade no processo para cedência de áreas para geração de empregos. São três instâncias até vigorar.

Para atenter produtores rurais, serão concluídas obras do Terminal Intermodal de Cargas de Campo Grande; construção de pontes de concreto na Zona Rural; regularização do Polo Empresarial Sul.

Segundo a assessoria, o “Reviva Mais Campo Grande”, prevê ainda mais de 70 mil metros de rede de alta velocidade em fibra óptica, para melhorar os serviços de internet gratuita.




Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário