A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

11/12/2015 17:42

Prefeitura corta verba e creche fecha após 28 anos; crianças vão para fila

Viviane Oliveira
Centro de Educação Infantil atendia 71 crianças da região da Vila Nasser. (Foto: Fernando Antunes) Centro de Educação Infantil atendia 71 crianças da região da Vila Nasser. (Foto: Fernando Antunes)
Mãe lamenta o fechamento da instituição e reclama da fila de espera. (Foto: Fernando Antunes) Mãe lamenta o fechamento da instituição e reclama da fila de espera. (Foto: Fernando Antunes)

A partir de amanhã (12), 71 crianças entre 6 meses e 4 anos, vão para as filas de espera por vagas em creches públicas de Campo Grande, isso porque hoje foi o último dia do Centro de Educação Infantil Lar do Menino Jesus, que fica na Rua Tenente Lira, na Vila Nasser, em Campo Grande. Depois que a prefeitura anunciou a redução do repasse financeiro, a mantenedora Instituto Jesus Adolescente diz que não tem condições para continuar com as atividades.

Mãe de uma menina que vai completar 2 anos, a diarista Francieli Almeida, 20 anos, não sabe se vai conseguir vaga em outro lugar. Ela mora no Bosque da Saúde e lamenta o fechamento da creche. “Tem gente que deixou o nome no começo do ano passado no Ceinf (Centro de Educação Infantil) que fica na região e até agora não foi chamado. A minha preocupação é não conseguir vaga e ter que pagar alguém para ficar com a bebê”, lamenta.

As mães contam que este ano houve duas paralisações por falta de pagamento dos professores, mas elas não imaginavam que o centro de educação fecharia as portas. “A gente foi pega de surpresa no mês passado”, reclama a doméstica Odete de Oliveira Almeida, 37 anos. No local, fica a filha dela de 1 ano e 9 meses e a neta de 3 anos.

Odete e uma das filhas, Larissa Almeida Gada, 18 anos, começaram a procurar creche no bairro, mas dizem que a fila de espera é grande. “A gente vai ter que ir para a frente da prefeitura quebrar o pau. Como um lugar bom desse fecha as portas? Aqui a gente deixava os filhos e ia trabalhar despreocupada. Eles cuidam das nossas crianças com muito cuidado e atenção”, destaca Larissa que trabalha como vendedora.

De acordo com a presidente do Senalba (Sindicato dos Trabalhadores em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social e Orientação Profissional no Estado), Maria Jona Barreto Pereira,
as entidades sociais vêm enfrentando dificuldades para manter o funcionamento. “Infelizmente mais uma instituição social vai encerrar as atividades tão necessárias à população. Com esta instabilidade política, este ano foi difícil. Muitas instituições amargaram atrasos nas assinaturas dos convênios e repasses financeiros”, reclama.

Com 28 anos de existência, o Centro de Educação Infantil contava com 13 profissionais que atendiam crianças dos bairros Vila Marli, Vila Nasser, Portal da Lagoa, Jardim Seminário, Saraiva, Coophasul e Bosque da Saúde. “Faz tempo que a instituição vem passando por dificuldades, mas de dois anos para cá a situação tem ficado pior”, diz uma funcionária que pediu para não ser identificada.

Ela conta que a prefeitura repassava 10 parcelas de R$ 20 mil, mas reduziu para nove e diminuiu o valor. “A gente tem a ajuda da prefeitura e de voluntários. Porém, o que entra de fora são doações de roupas, que eram usadas para vender em bazar, alimentos e leite. Itens que são poucos para manter uma instituição”, lamenta a funcionária que a partir de amanhã também está desempregada.

O Campo Grande News entrou em contato com a prefeitura, que ficou de responder ainda hoje.



Não votaram no Bernal? Então façam bom proveito...!
 
Barbarossa em 11/12/2015 20:36:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions