A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 24 de Maio de 2019

17/11/2015 21:10

Prefeitura leva à Caixa projeto do corredor sudoeste que já teve uma licitação

Flávio Paes
Equipe do prefeito encaminhou mais uma vez projeto do corredo sudoeste (Foto :Divulgação)Equipe do prefeito encaminhou mais uma vez projeto do corredo sudoeste (Foto :Divulgação)
Avenida Bandeirantes será recapeada como parte do corredor do sudoeste (Foto:Gerson Walber)Avenida Bandeirantes será recapeada como parte do corredor do sudoeste (Foto:Gerson Walber)

O prefeito Alcides Bernal (PP) encaminhou nesta terça-feira à Caixa Econômica Federal mais uma vez o projeto do corredor Sudoeste do transporte coletivo que em maio teve até ordem de serviço assinada de um trecho de 700 metros da obra (na Rua Guia Lopes entre a Afonso Pena e a Rua Brilhante). Os demais trechos foram licitados mas o processo não foi concluído, por falta de habilitação das empresas. Se desta vez o projeto sair do papel, vai contempar o recapeamento da avenida Bandeirantes (com proibição de estacionamento numas das laterais) e da Avenida Gunter Hans.

O corredor integra o projeto de mobilidade urbana que tem recursos aprovados (em torno de R$ 117 milhões) desde abril de 2012. Além do Sudoeste, estão planejados os corredores norte, sudeste e sul e um viaduto na rotatória da Gury Marques com a Avenida Interlagos, além da construção de terminais na Avenida dos Cafezais, Tamandaré, Conjunto Parati e saída para Três Lagoas, Avenida João Arinos.

Durante mais de um ano, na gestão do prefeito afastado Gilmar Olarte, o projeto se arrastou neste período porque os técnicos da Secretaria de Infraetrutura e da Agência Municipal de Trânsito não se entendiam sobre o formato do corredor. Por orientação de Olarte , que pretendia preservar o estacionamento na Bandeirantes e Brilhante, foi sugerido um corredor no centro da pista.

A proposta foi rejeitada pela Caixa e acabou prevalecendo alternativa defendida pelos técnicos da Agetran, de corredor margeando o meio-fio. Só em abril do ano passado, chegou-se a uma versão do projeto que foi licitada, mas o certame deve ser anulado porque não apareceram empresas interessadas em tocar as obras.

Na primeira tentativa de licitação, o corredor foi dividido em quatro lotes. O primeiro deles, abrangia um trecho da Rua Guia Lopes, entre a Avenida Afonso Pena e a Rua Brilhante. O segundo lote começava na Brilhante (prolongamento da Guia Lopes) e chegava ao trevo do Imbirussu (atravessando um trecho da Rua Marechal Deodoro).

O terceiro lote começava na Avenida Gunter Hans (nos dois sentidos) e seguia até o Terminal Aero Rancho. A última etapa é exatamente a Avenida Bandeirantes(do trevo Imbirussu) até Avenida Afonso Pena seguindo até o Shopping Campo Grande. São 21,1 quilômetros, mas o trecho onde haverá intervenção (recapeamento) compreende 11,54 km,porque a Afonso Pena teve o pavimento recuperado há dois anos.

O investimento previsto é de R$ 31.770.219,77, abrangendo recapeamento (R$ 26.120.489,76), além do custo com a construção das estações de embarque e desembarque, além de toda a sinalização vertical e horizontal, com sistema de semaforização sincronizado. O trecho que teve ordem de serviço assinada ( em maio), na Rua Guia Lopes, um trecho de 570 metros, foi orçado em R$ 700.734,66 e havia previsão de que ficasse pronto em 90 dias



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions