A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

20/07/2014 16:20

Preso ao furar bloqueio paga fiança de R$ 724 e é liberado

Caroline Maldonado
Carro do casal ficou sujo de piche após furar o bloqueio na rua (Foto: Marcelo Victor)Carro do casal ficou sujo de piche após furar o bloqueio na rua (Foto: Marcelo Victor)

O militar do Exército, Caio Cézar Guimarães Azambuja de Oliveira, 25 anos, preso nesta manhã, depois de dirigir alcoolizado e desacatar militares do Corpo de Bombeiros pagou fiança de R$ 724 e foi liberado.

Depois de furar um bloqueio, por conta de um vazamento de piche em uma rua no bairro Coophasul, Caio voltou ao local para questionar quem pagaria a limpeza do carro. Segundo a Polícia, durante a discussão, a esposa dele, a estudante Renata Domingues de Oliveira, 25 anos, deu pontapés nos militares e na dona de casa, Floraci Teixeira Silveira Porral, 49 anos, que acompanhava a interdição da rua. Ela registrou boletim de ocorrência, mas não fará representação contra Renata, segundo o delegado Luis Thomaz de Paula Ribeiro. 

Segundo o delegado, o casal negou as agressões verbais e físicas e disse que apenas queria saber quem seria responsabilizado pelo prejuízo. “Eles estavam visivelmente embriagados. Ela admitiu ter ingerido bebida alcoólica. Já ele, que estava dirigindo o carro, negou ter bebido e disse que não fez nada contra os bombeiros”, informou o delegado.

Conforme relato dos bombeiros no boletim de ocorrência, Caio ameaçou fazer uma ligação e pedir a exoneração dos militares. Policiais militares ambientais, que estavam no local presenciaram as agressões. 

De acordo com o delegado, Caio responderá pelos crimes de desobediência, desacato e embriaguez ao volante, enquanto Renata responderá por desobediência, desacato e lesão corporal. O crime de desobediência prevê detenção de 15 dias à 6 anos, desacato resulta em prisão de 6 meses à 2 anos, enquanto lesão corporal prevê detenção de três meses a um ano. Embriaguez ao volante gera detenção, de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir.

O local em que houve o derramamento de piche estava interditado pelos bombeiros depois que o motociclista Igor Lombardi Candia, 23 anos, deslizou e caiu. Segundo os bombeiros, o produto vazou de um tanque que comportava mais de 5 mil litros, que estava em uma empresa de pavimentação asfaltica. 



Pessoalzinho folgado.
Apronta e ainda que pagar de correto?
Ruim é que vão pagar só cesta básicas. Fiança? Essa lei estimula comportamentos como esse dessa mulher desequilibrada e do militar que apóia o destempero.
Mas que o militar receba a reprimenda da sua instituição pra aprender.
 
Adriano Magalhães em 20/07/2014 16:41:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions