A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

02/01/2012 13:28

Primeiro dia útil do ano é de fila nos bancos e campo-grandense pagando conta

Paula Maciulevicius

Nem as promoções nas lojas foram chamariz para clientela

Movimento na cidade se resumia à boletos e filas bancárias. (Foto: Simão Nogueira)Movimento na cidade se resumia à boletos e filas bancárias. (Foto: Simão Nogueira)

Nem parece que um ano se iniciou. Se não fosse pela extensa fila nos bancos, a movimentação seria típica de um pós feriado qualquer. Nas ruas o clima já não é mais de festa. Ainda não eram 11h da manhã e a fila já mostrava como o primeiro dia útil de 2012 começaria, com pagamento de contas.

“Fiquei esperando e isso porque cheguei antecipado. Mas está bom, paguei conta e recebi salário, já é um bom começo de ano”, comenta o auxiliar de estrutura metálica Luzivaldo Balbino dos Santos, 32 anos.

Para por as contas em dia não precisa nem estar na própria cidade. Em frente a uma agência bancária, o corretor de imóveis Edson Soares, 35 anos, aguardava chegar a vez na fila. Ele veio da Paraíba passar as festas de fim de ano em Campo Grande.

“Estou com a senha 29, tem que enfrentar fila né... É assim que a gente começa o ano”, fala.

Banca credenciada para receber contas tinha fila maior que agências bancárias. (Foto: Simão Nogueira)Banca credenciada para receber contas tinha fila maior que agências bancárias. (Foto: Simão Nogueira)

Na avenida Afonso Pena, a banca de jornais credenciada para receber contas ostentava uma fila ainda maior do que os bancos, isso porque as agências já tinham aberto. Esperando chegar a vez para pagar, o comerciante Adão Carlos da Silva, 53 anos, tinha nas mãos vários boletos bancários.

“Seria melhor receber do que pagar né, mas fazer o que... Está tudo meio parado, mas acho que é início de ano mesmo, que é só pagar conta”, fala.

O gerente da banca viu a movimentação contrariar a expectativa, principalmente em relação ao começo do ano passado. De portas abertas desde às 7h30 da manhã, mais de 100 pessoas já haviam pago contas no local.

“O normal é estar bem devagar e hoje contrariou, está bem diferente. O burburinho das pessoas... O primeiro dia após o feriado é sempre devagar, o pessoal ainda está em ritmo de festas, mas acho que também é por hoje ser segunda-feira”, ressalta.

Nem as promoções nas lojas foram chamariz de clientes. A gerente Graziela Oliveira, 27 anos, esperava que o movimento fosse de troca, mas nem isso foi. “O pessoal ainda não acordou para o Ano Novo, está tudo tão calmo”, comentou.

Na rua 14 de Julho, cenário de andar intenso de pedestres indo às compras, o ritmo ainda era lento. “Tudo meio devagar, acho que o pessoal só veio pagar conta, não dá para fazer mais nada em começo de ano”, diz Gardison Alves, 49 anos, que está desempregado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions