A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

14/10/2014 16:15

Professores protestam na Prefeitura e ameaçam greve por reajuste

Ludyney Moura e Michel Faustino
Mais de 200 professores estão neste momento em frente à sede do Executivo Municipal (Foto: Marcos Ermínio)Mais de 200 professores estão neste momento em frente à sede do Executivo Municipal (Foto: Marcos Ermínio)

Cerca de 200 professores estão neste momento em frente à Prefeitura de Campo Grande querendo ser atendidos pelo prefeito Gilmar Olarte (PP), na pauta está o reajuste salarial reivindicado pela classe. Eles ameaçam entrar em greve caso os salários não tenham o aumento estabelecido por lei. 

“A categoria decidiu em assembleia que viríamos para cá. Se o prefeito não resolver a situação, decidimos que vamos paralisar as atividades a partir do dia 3 de novembro”, revelou o presidente da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública), Geraldo Alves.

De acordo com o sindicalista, da assembleia na sede do sindicato participaram mais de 500 professores, dos quais pouco mais de 200 caminharam da ACP até o Paço Municipal, onde estão à espera do prefeito.

De acordo com assessoria da Prefeitura, Olarte não está no local, e os professores serão atendidos por um dos secretários municipais. Uma comissão de 10 professores aguarda ser recebida no gabinete do prefeito. Eles afirmam que não aceitarão o reajuste escalonado, como antecipou o Chefe do Executivo Municipal.

De acordo com a ACP, a remuneração inicial da categoria vai passar de R$ 1.564 para R$ 1.697 (100% do piso nacional). Já quem está acima na estrutura de carreira terá o salário aumentado de R$ 2.347 para R$ 2.546.

Pelas contas do sindicato, o reajuste para os professores terá impacto de R$ 3,3 milhões na folha de pagamento, ampliando o comprometimento da prefeitura com gastos de pessoal de 48,7% para 49,21%.

O assessor jurídico da ACP, Ronaldo Franco, explica que o reajuste está determinado em lei, e o não cumprimento implicaria em crime de responsabilidade fiscal e improbidade administrativa, o que poderia resulta em uma nova cassação de mandato, neste caso de Olarte.

“Duas atitudes podem ser tomadas, como entrar com um mandado de segurança preventivo para que haja o pagamento, ou uma representação coletiva junto ao Ministério Público intimando o prefeito a fazer o pagamento integral do reajuste”, aponta o advogado.

Decisão de manifestação por reajuste salarial foi tomada em assembleia na sede da ACP (Foto: Marcelo Calazans) Decisão de manifestação por reajuste salarial foi tomada em assembleia na sede da ACP (Foto: Marcelo Calazans)
Leitor do Campo Grande News flagrou manifestação de professores e enviou imagem (Foto: Colaboração/Leitor CGNews)Leitor do Campo Grande News flagrou manifestação de professores e enviou imagem (Foto: Colaboração/Leitor CGNews)
Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...
Crianças do Vespasiano Martins recebem Papai Noel e ganham presentes
As crianças do loteamento Vespasiano Martins, na periferia de Campo Grande, receberam a visita especial do Papai Noel neste sábado (16). Foram distri...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions