A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

28/05/2011 14:06

Projeto leva cidadania a bairro mais violento de Campo Grande

Paulo Fernandes e Paula Maciulevícius
Crianças fazem atividades em projeto do MPE (Foto: João Garrigó)Crianças fazem atividades em projeto do MPE (Foto: João Garrigó)

Projeto do MPE (Ministério Público Estadual), realizado pela Promotoria de Justiça do Tribunal do Júri e a Ouvidoria do Ministério Público, levou, neste sábado, cidadania ao bairro mais violento de Campo Grande.

Em sua 2ª edição, o projeto “Não morra tão cedo” aconteceu na Escola Municipal Padre Thomaz Giraldelli, no Bairro Dom Antônio Barbosa, e tem como principal objetivo o combate à violência na região. A escola foi escolhida justamente por estar em uma região líder em número de homicídios na Capital.

Um menino de 10 anos fala com naturalidade sobre a guerra entre gangues de bairros rivais. “O bicho pega porque o Parque do Sol mata os daqui e a gente mata os de lá”.

Para o promotor Douglas dos Santos a grande preocupação se dá por conta dessas crianças que crescem no meio da violência. “Aqui (Dom Antônio Barbosa) sempre foi uma região violenta. Para eles, homicídio é uma coisa normal. O que interessa é trabalhar para que eles não acreditem na impunidade”, afirmou.

A maior preocupação do promotor é de que as crianças não cresçam com uma ideia de impunidade. “Esperamos que esses mesmos garotos, quando tiverem 14 anos, em vez de falarem em quem matou e em quem morreu, possam falar quem está preso”.

Douglas dos Santos conta que o projeto surgiu há 2 anos por meio de levantamento de dados feitos desde 2005, nas regiões com maior índice de crimes.

Os estudos apontam que 3 coisas precisam ser feitas para combater a criminalidade: a aproximação com a comunidade; o controle do consumo de álcool e o monitoramento de indicadores de qualidade de vida, como saúde e assistência social.

Douglas dos Santos antecipou que em uma terceira etapa do projeto, haverá uma parceria entre promotoria e donos de bar no controle da venda de bebidas alcoólicas.

A diretora Angélica Dias de Oliveira explicou que a escola cedeu espaços para o projeto e para parceiros como a Funsat (Fundação Social do Trabalho), Procon, Polícia Militar e projetos de saúde.

Ela destaca o projeto oferece oportunidade para a população ter os serviços “É difícil a pessoa sair do bairro para tirar uma carteira de trabalho, por exemplo”, diz.



eses bairos nao sao tao perigosos como disem e a policia q fas tumuto na cabesa da populaçao para ficar contra a comunidade po nois so queremos a tranquilidade das comunidades po boas festas ========de ano atrasasado boa noite obrigado..
 
arquimedes pedra matos bebe paraguai em 11/01/2012 07:07:36
Acredito que a regiao do D. Antonio nao mereça esse rotulo de mais violenta, acredito que toda regiao tem sua epoca, e so olhar pra tras e ver o que acontecia antes em outros bairros, como moreninhas, santo amaro, nove lima entre outros. A situacao de impunidade nao e so no bairro, e em toda a capital.
 
cassia maria em 30/05/2011 09:36:57
A Polícia tem que "acabar" com essas ganges. Onde já se viu isso! Comece eliminando os "cabeças" que logo logo fica tranquilo... prega fogo nesse bando de vagabundo...
 
João Andrade em 29/05/2011 10:35:55
Bom pra ser trabalhado na santo antonio e nos outros bairros também.
 
Alba Maira em 29/05/2011 07:52:30
NÃO CONSIDERO O LOCAL O MAIS VIOLENTO DA CIDADE, É SO OLHAR O QUE ESTA ACONTECENDO NOS OUTROS BAIRROS. ESTE RÓTULO É MUITO RUIM PARA A COMUNIDADE LOCAL, AFASTA INVESTIMENTOS, DESVALORIZAÇÃO E OUTROS MALEFÍCIOS.

É IMPORTANTE ESTAS AÇÕES SIM, MAS COM O FIM DE BUSCAR CADA VEZ MAIS A QUALIDADE DE VIDA DAS PESSOAS, E NÃO TER COMO JUSTIFICATIVA QUE É O BAIRRO MAIS VIOLENTO DA CIDADE. É BOM OLHAR AS ESTATISTICAS ATUAIS E NÃO DE 2005. NÃO VAMOS ROTULAR. VAMOS PARAR COM ISTO. VEJAM ACERTADEMENTE QTOS HOMICIDIOS NO LOCAL E COMPARE COM OUTRAS REGIÕES.
 
CARLOS AMARAL em 29/05/2011 06:19:17
É isso mesmo, tem que fazer acontecer promotor!
Não fazer como acontece no dia-dia, autoridades aparecem somente na época de eleição, prometendo principalmente POLICIAMENTO na região, isso sem contar com ilimitadas promessas para o povo decente que vive nessa região, digo isso pois tambem sou dessa região e aqui não vive somente bandidos mas sim pessoas que tem dignidade e que deixa sua casa pra ir trabalhar e ganhar seu sustento a fin de ter a dignidade de uma familia honrosa.
Fica aqui meu protesto:
Moramos na periferia, mas não somos animais, com todas as dificuldades ainda somos humanos!
 
Anderson soares em 28/05/2011 03:53:46
Mulher é baleada por ex-companheiro no Dom Antônio Barbosa
Ana Cláudia Lemos de Oliveira, 21 anos e Julian Anderson Castro Afonso, 26, discutiam por causa de pagamento de pensão alimentícia quando ele disparo...
Briga de bar termina em morte no Dom Antônio Barbosa
Vítima foi morta com três tiros Ronivaldo de Moura Silva, 32 anos, foi morto durante uma briga em um bar na noite de ontem (1) no bairro Dom Antônio...
Mulher é encontrada morta no bairro Dom Antonio Barbosa
Policiais militares encontraram hoje (1º), às 12h30, o corpo de uma mulher assassinada no Haras São Sebastião, na rua Lúcia dos Santos no bairro Dom ...
Jovens são baleados e adolescente apreendido na região do Dom Antônio Barbosa
Um dos crimes pode ter ligação com o tráfico de drogasNoite violenta na região do Bairro Dom Antônio Barbosa, em Campo Grande, terminou com dois jo...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions