A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

25/07/2018 18:01

Projeto vai acolher dependentes químicos em Campo Grande

Fraternidade sem fronteiras mobiliza voluntários em parceria com Clínica de Saúde e vai tratar dependentes químicos

Izabela Sanchez
Acolhimento ocorre por meio de adesão voluntária (Divulgação/Fraternidade sem Fronteiras)Acolhimento ocorre por meio de adesão voluntária (Divulgação/Fraternidade sem Fronteiras)

Em meio ao cenário crescente de usuários de drogas e dependentes químicos em Campo Grande, a ong Fraternidade sem Fronteiras lança, nesta quarta-feira (25) um projeto que vai acolher, cuidar e tratar dos dependentes.

O Fraternidade na Rua une a Clinica da Alma MS e voluntários da ong, que irão tratar e reintegrar à sociedade pessoas que sofrem com o vício das drogas. A manutenção do projeto ocorre por meio do apadrinhamento, doações e mobilização de voluntários sensíveis a causa.

Conforme explica a Fraternidade, a Clínica da Alma trabalha com o método de laborterapia, tanto na chácara feminina quanto na masculina. “Tudo lá é feito e organizado pelos residentes, da plantação de um pé de tangerina à construção do beliche em que dormem”, explica a Fraternidade.

Segundo a fraternidade, os dependentes químicos recebem incentivo para mudar os rumos e encontrarem novas alternativas. O acolhimento inicia na abordagem ao morador de rua. Caso o dependente aceite, será encaminhado para uma unidade de saúde, e passa a morar na Clínica da Alma. O tempo de residência é de 9 meses a 1 ano e depois vem a fase de ressocialização que vai até 2 anos.

Pastor Milton é o idealizador e dirigente da Clínica da Alma, desde 2007. “Aqui tratamos todos como uma grande família. Na Clínica da Alma se pode o que pode dentro de um lar”, afirma.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions