ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, QUARTA  01    CAMPO GRANDE 33º

Capital

Público ainda aguarda resultado da escola campeã do Carnaval na Capital

Entre os blocos o campeão foi a Turma do Mel, em 2° lugar, ficou o bloco Tá Chegando e em 3º o Bem te Vi

Por Rosana Siqueira e Tainá Jara | 26/02/2020 17:49
Público acompanha a apuração da campeã entre as escolas de Campo Grande. (Tainá Jara)
Público acompanha a apuração da campeã entre as escolas de Campo Grande. (Tainá Jara)

O público ainda espera para saber a escola de samba campeã do carnaval 2020, de Campo Grande. Marcada para começar às 16h, desta quarta-feira, a apuração ainda não tinha inciado até às 17h30. Cerca de 80 pessoas estão no teatro de Arena do Horto Florestal, na região central, para acompanhar a contagem das notas. Neste ano, o corpo de jurados foi formado por avaliadores do Rio de Janeiro.

Apenas o resultado dos blocos foi revelado. Entre os blocos de cordão, a Turma do Mel se manteve como campeã. Em 2° lugar, ficou o bloco Tá Chegando. Bloco com maior número de títulos nesta categoria, o Bem-te-vi ficou em 3° lugar neste ano.

Entre os blocos de embalo, o campeão foi o Muga e Amigos. Este é o 7° titulo do bloco. Em 2° lugar ficou o bloco Formiguinha e em 3° o Corujinha.

Apuração - Este ano, 18 jurados do Rio de Janeiro aplicaram as notas para nove quesitos avaliados durante o desfile: bateria, samba de enredo, comissão de frente, evolução, fantasia, enredo, harmonia, alegoria e adereços, mestre sala e porta bandeira.

Os jurados chegaram na segunda-feira e ficaram incomunicáveis, inclusive nas três torres espalhadas ao longo dos 350 metros da Passarela do Samba, ao lado da Praça do Papa.

A decisão de trazer jurados de fora do Estado foi unânime entre os presidentes das nove escolas afiliadas a Lienca (Liga das Entidades Carnavalescas de Campo Grande).

Sete escolas disputam título: GRES Unidos do Aero Rancho; GRES Unidos do Bairro do Cruzeiro; GRES Catedráticos do Samba, que desfilaram dia 24; e GRES Igrejinha (terceira colocada em 2019); GRES Unidos da Vila Carvalho (campeã em 2019); GRES Deixa Falar; e GRES Os Catedráticos do Samba.

Não há mais rebaixamento, apenas uma punição pecuniária. A última colocada recebe 30% a menos de repasse de verba oficial. Essa pratica foi aprovada por todos os presidentes em 2019 e passou a ser executada a partir deste ano.