ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, TERÇA  16    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Rapaz que matou amigo de infância se entrega e diz que foi agredido

À polícia, Eryck contou que não queria matar e que crime aconteceu após Batata "tomar as dores" de outro rapaz

Mirian Machado e Ana Beatriz Rodrigues | 27/07/2022 17:58
Batata de camisa amarela com Eryck ao lado. (Foto: Redes Sociais)
Batata de camisa amarela com Eryck ao lado. (Foto: Redes Sociais)

Eryck Rodrigues, acusado de matar a tiros o amigo de infância Rodiney da Costa Rodrigues, de 31, o “Batata”,  se apresentou nesta quarta-feira (27) à 5ª Delegacia de Polícia Civil no Bairro Piratininga em Campo Grande. Na ocasião, ele apresentou a arma do crime.

Eryck chegou acompanhado de um advogado. Em depoimento confessou que atirou no amigo após ser agredido, porque Batata teria “tomado as dores” de outro rapaz.

Segundo ele, ambos estavam no pagode que acontecia na praça do Bairro Cohab quando Eryck viu um rapaz que teria furtado o celular há algum tempo. Ele, então, resolveu tirar satisfação. Foi quando Batata partiu para cima do amigo e começou a bater nele, na frente de todo mundo.

Em determinado momento, Eryck saiu e pegou uma arma com um conhecido, voltou e ficou em um canto. “Ele disse que pegou a arma apenas para dar susto, para se defender. Disse que não era para matar”, informou o delegado Rauali Kind.

Quando a vítima viu Eryck novamente as agressões recomeçaram. O assassino confesso afirma que só então disarou. Foram cerca de 11 tiros.

À polícia, o autor contou que ambos era amigos e frequentavam a casa um do outro, mas que a amizade já não estava tão forte como antigamente.

Ele foi ouvido e liberado.

Praça da Cohab, onde ocorreu o crime na noite de sábado. (Foto: Paulo Francis)
Praça da Cohab, onde ocorreu o crime na noite de sábado. (Foto: Paulo Francis)

Crime - Para a Polícia Militar, o irmão da vítima contou que os amigos estavam ingerindo bebidas alcoólicas na praça do bairro, quando houve uma discussão. O autor sacou a arma de fogo e efetuou dois disparos contra Batata.

No local, havia cerca de 100 pessoas, que se assustaram após os disparos e começaram a correr. Contudo, ninguém mais ficou ferido. Em seguida, o autor fugiu em uma motocicleta.

O boletim de ocorrência descreve que a vítima foi atingida nas costas e no peito, na altura do ombro, sendo socorrida por populares e levada para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Universitário, mas não resistiu e morreu.

A Polícia Civil foi comunicada dos fatos, mas não foi possível fazer perícia no local do crime por causa da correria após os tiros, ficando o cenário prejudicado. A PM também informou que não foram encontradas cápsulas no local.

Nos siga no Google Notícias