ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  30    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Receita Federal alerta sobre golpistas que cobram para "regularizar" CPF

Golpistas enviam mensagem informando sobre irregularidades e link para pagamento de taxa de serviço

Por Mirian Machado | 23/06/2022 08:34
Receita Federal em Campo Grande, MS. (Foto: Arquivo)
Receita Federal em Campo Grande, MS. (Foto: Arquivo)

A Receita Federal tem alertado contribuintes sobre a existência de um golpe relacionado a suposta regularização do CPF. Segundo o órgão, os golpistas enviam SMS, WhatsApp e até e-mails informando a pessoa sobre irregularidades com o documento. A mensagem ainda é composta por um link para que a vítima pague uma taxa falsa para que seja feita de regularização, um serviço que na verdade é gratuito e pode ser feito online.

Nas mensagens os criminosos utilizam a identificação como “Receita” e usa o termo IRPF, assim como as cores da entidade e da bandeira nacional. Esses detalhes levam a vítima a acreditar que se trata de uma mensagem de um órgão oficial do governo federal, o que é falso.

A Receita informou que já houve vários registros de pessoas que foram vítimas desses golpistas. Depois de pagarem a taxa, foram até uma unidade da Receita Federal e descobriram que não haviam qualquer pendência. Em outro caso, por exemplo, havia pendência, mas por outro motivo como ausência de declaração e multas por atraso, porém o valor pago, neste caso de R$ 275 não consta.

 Ainda segundo outro exemplo citado pela receita, uma pessoa pagou a taxa falsa, o serviço não foi executado e ele procurou a instituição. Ao fazer a pesquisa foi constatado que a declaração entregue estava totalmente zerada. A empresa disse a ele que a retificação custaria mais de R$ 170.

O órgão alerta ainda que a regularização de CPF é gratuita e deve ser feita pelo site oficial da receita Federal. Informa ainda que os alertas enviados pela Receita não são acompanhados de links de acesso. “Ao entrar, o contribuinte deve selecionar a opção 'Meu CPF', em que encontrará orientações sobre como corrigir sua situação cadastral de acordo com a irregularidade no sistema”, explicou a Receita.

Nos siga no Google Notícias