A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

02/02/2011 17:32

Regional irá apura morte de idosa e diz que opera com capacidade máxima

Danúbia Burema

Paciente foi socorrida na calçada e não resistiu

Ambulância do Samu que estava no local ajudou a socorrer idosa, mas ela não resistiu. (Foto: Simão Nogueira)Ambulância do Samu que estava no local ajudou a socorrer idosa, mas ela não resistiu. (Foto: Simão Nogueira)

A direção do Hospital Regional diz que já determinou as providências cabíveis para apuração da morte de Doralice Souza Alves, que morreu hoje após ser socorrida na calçada do pronto socorro.

De modo preliminar, o hospital garante que não houve omissão de socorro e que a paciente recebeu os cuidados médicos possíveis.

Em resposta aos questionamentos do Campo Grande News , o hospital informou que a capacidade de atendimento de seu pronto socorro é de 11 vagas na sala de emergência de adultos, duas na emergência pediátrica, 17 leitos de observação de adultos e outros 16 na observação pediátrica.

Contudo, não detalha quantos pacientes há em cada ala, apenas que o hospital está atendendo acima da capacidade instalada e tem a informação de que as emergências da Santa Casa e do Hospital Universitário também enfrentam esse problema.

Segundo o diretor-presidente do hospital, Ronaldo Queiroz, “mesmo com esta grande demanda, que é cíclica, uma vez que recebemos pacientes da capital e do interior, todos os casos de urgência e emergência estão sendo atendidos pela equipe de médicos e demais profissionais de saúde do Hospital Regional”.

Na calçada – Internada ontem à noite em Sidrolândia, Doralice foi transferida hoje ao Hospital Regional e chegou à unidade tendo uma parada cardiorrespiratória.

Devido à falta de vaga na emergência, ela não pode entrar no hospital e foi socorrida na calçada do pronto socorro. Um médico do Samu que estava no local aguardando uma paciente ajudou no socorro e contou que não havia recursos suficientes para socorrer a idosa, que não resistiu.



Parabenizo pelos profissionais de saude q tentaram em vão salvar + esta vida. Meus sinceros pesames a nossa saúde pública. E q venham mais vitimas desta democracia onde só os poderosos tem acesso a melhor saude q existe. Quem tem dinheiro vive, quem não tem morre.
 
magali santana em 03/02/2011 09:56:23
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions