A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 21 de Novembro de 2018

29/01/2011 07:39

Ruas serão interditadas amanhã na Capital para aferição de radares

Aline dos Santos

A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) vai interditar quatro pontos de Campo Grande amanhã para aferição dos dispositivos de radar pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial).

Das 7h30 às 9h30, as interdições vão acontecer na avenida Mato Grosso, entre a rua Brasil e a rua José de Alencar, no sentido bairro-centro e também na rua Bahia, entre a rua Antônio Maria Coelho com a rua Abrão Júlio Rahe.

Das 9h30 às 11h30, as interdições ocorrem na rua Salgado Filho, entre avenida das Bandeiras e rua Manoel da Rosa em direção ao bairro Amambaí. E também na avenida Fábio Zahran entre as ruas Aliança e Brilhante.



Dados estatísticos coletados em cidades do mundo todo revelaram que os grandes vetores geradores de acidentes violentos no trânsito urbano são três: a) falta de atenção/direção defensiva; b) dirigir sob efeito de drogas lícitas e ilícitas (como por exemplo: relaxantes musculares, benzodiazepínico e, principalmente, o álcool); e c) velocidade excessiva no perímetro urbano ou nas proximidades dele (como por exemplo: velocidade acima de 50 km/h). Quanto aos casos b) e c), salienta-se ainda que estudos também revelaram que a alta velocidade e o uso de drogas estão altamente correlacionados com motoristas jovens, os quais são os maiores responsáveis pelos acidentes mais violentos em todo o mundo.
Com relação ao Brasíl, dado o baixo nível educacional e a cultura cultivada de desrespeito às leis de trânsito, com a ausência de preocupação da comunidade em orientar pessoas e repudiar infrações cotidianamente, é necessário lançar mão outras alternativas. Neste sentido, podemos salientar a fiscalização eletrônica (e não humana), uma verdadeira aliada para coibir as atitudes perigosas do brasileiro, as quais são a herança da mencionada carência educacional e cultural. A fiscalização eletrônica é mais acurada e seus recursos devem ser utilizadas para promever a educação no trânsito. É uma maneira de extrair recursos econômicos de um infrator, lesivo, e canalizá-los para a evidente necessidade situacional de melhorias educacionais. Se a principal característica de um infrator mortífero do perímetro urbano (por exemplo, um jovem aculturado) é ostentar carros turbinados, caros e ou meramente velozes, a medida de atacar seus recursos financeiros é altamente eficaz. Se você não consegue impedir que um sistema nocivo pare de atacar a comunidade, atue suprimindo seus recursos (por exemplo, os econômicos) com as ferramentas disponíveis (monte uma estratégia) e logo este sistema sucumbirá. Parabéns ao Detran de Mato Grosso do Sul pelo progressivo conhecimento desenvolvido, e pelas vidas que salvará!
 
LUIS LONGO em 05/02/2011 02:00:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions