A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

11/01/2013 11:25

Santa Casa classifica paralisação de irresponsável e desconta dia

Mariana Lopes
Cristiane afirma que todos os funcionários estavam cientes de que poderia haver atraso no pagamento (Foto: Mariana Lopes)Cristiane afirma que todos os funcionários estavam cientes de que poderia haver atraso no pagamento (Foto: Mariana Lopes)

“Foi irresponsável, impetuoso, desorganizado e desnecessário o movimento dos profissionais”, disse a gerente de Enfermagem da Santa Casa, Cristiane Ost, durante coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (11), sobre a paralisação dos enfermeiros e técnicos de enfermagem do hospital, ocorrida na manhã de ontem (10). O dia não trabalho vai ser descontado dos salários.

Foram 68 profissionais que cruzaram os braços em protesto aos dois dias de atraso do salário de dezembro, que deveria ser depositado até o 5º dia útil deste mês, mas a liberação ocorreu só ontem.

De acordo com Cristiane, o atraso ocorreu devido a problemas burocráticos no repasse financeiro, mas ela afirma que os funcionários foram avisados com antecedência através de comunicado da diretoria do hospital.

A gerente explica que o dinheiro para o salário dos funcionários é repassado pelo Ministério da Saúde para a Secretaria de Saúde do Município, que está em fase de transição, por isso a demora.

“O hospital não é contra os movimentos de protesto, desde que seja feito de forma organizada e não comprometa o atendimento, antes de tudo é preciso seguir aspectos éticos, morais e sociais”, alerta Cristiane.

Para a advogada do Sindhesul (Sindicato dos Estabelecimentos, Hospitais e Serviços de Saúde de MS), Rosely Coelho Scandola, o movimento cabe demissão por justa causa. “Não trouxe dano aos colaboradores e eles estavam previamente avisados de que haveria o atraso”, pontua a advogada.

A demissão em massa foi cogitada pela diretoria da Santa Casa, mas, segundo a gerente de Enfermagem, a decisão do hospital foi de aplicar medidas disciplinares cabíveis, como o desconto no ponto do plantão de ontem. “Foi uma ausência prolongada, consideramos abandono de turno”, afirma Cristiane.

Ainda conforme a gerente, o hospital teve prejuízos com a paralisação e teve que remanejar os funcionários para dar conta dos atendimentos. “Tivemos atraso de medicamento, suspensão de curativos e de transferência de pacientes”, elenca Cristiane.

O atendimento ficou comprometido dos setores de Central de Material, Centro Cirúrgico, Terapia Intensiva Cardíaca, Unidade Coronariana e Pronto Socorro, que foi o mais prejudicado.

Ao todo, o plantão do período matutino de enfermeiros e técnicos de enfermagem da Santa Casa conta com 330 funcionários, dos quais 68 aderiram à paralisação.

Direção da Santa Casa afirma que salário será pago ainda hoje
O diretor da Junta Interventora da Santa Casa, Issan Moussa, informou há pouco que os salários de dezembro serão depositados ainda hoje nas contas do...
Sem pagamento, enfermagem da Santa Casa faz paralisação
Enfermeiros e técnicos em enfermagem da Santa Casa decidiram iniciar na manhã desta quinta-feira uma paralisação por causa do não pagamento dos salár...
Terminal rodoviário de Campo Grande oferece cartões de Natal gratuitos
A rodoviária de Campo Grande, mais um ano, oferece gratuitamente cartões de Natal gratuitamente para os passageiros que passarem pelo local até o pró...
Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...


As pessoas normalmente são a favor de protestos e paralizações até o dia em que elas são vítimas das mesmas, ai a coisa muda de figura.
 
Jairo Souza em 11/01/2013 21:52:26
Querido Jackson, profissional da saúde também come e as suas contas também tem vencimento que se não pagas na data tem juros, JUROS que não são acrescidos no salário quando atrasado. Se o sindicato se fizesse valer iria brigar LEGALMENTE para receber os juros dos atrasado e não engolir essa represária abusiva, estrategia para que novos movimentos não ocorra.
 
alessandra barbosa em 11/01/2013 20:12:40
Engraçado né, prejudicou a vida deles, que ganham mal,traabalham muito e nunca são reconhcidos a Direção da Santa Casa sempre usa desse artificio que os pacientes foram prejuducados,eles são prejudicados todos os dias pela falta de funcionários ,sobrecarga de trabalho dos profissionais,isso ninguém fala,enfermagem são cidadãos que quando trabalham nunca são lembrados ,somente quando param de trabalhar que todo mundo lembra de como são essenciais.
 
Cleide Machado em 11/01/2013 20:01:20
Jackson Henrique, você deveria criticar quem, injustificadamente, atrasou os salários. Se tivessem comprido com a obrigação (pagamento dos salários), nada disso teria acontecido.
 
ANA MARIA DOS SANTOS ROSA em 11/01/2013 19:04:44
Pois é Suzy..... Todos nós temos direito de fazer protestos e paralizações quando estamos sendo prejudicados de certa forma.
Mais neste caso, faltou um pouco de consciência por parte destes ''profissionais''. Pois neste esta envolvendo vidas e saúde de muitas pessoas...
Pense nisto tambem..
 
Jackson Henrique em 11/01/2013 16:26:59
Eles tem todo o direito de fazer paralizaçao sim!!! Ate porque senão tivesse ocorrido o movimento, salários nada. E eu não falo só da areá da saúde, existem diversas áreas que também poderiam se movimentar. é claro que deve existir razão, cautela e respeito. Nem relogio trabalham de graça minha gente!!!
 
Susy Paula da Silva em 11/01/2013 13:38:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions