A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

11/02/2016 17:30

Secretária confirma falta de merenda no primeiro dia de aula em creches

Município teve "alguns problemas" por conta do Carnaval, mas já resolvidos, diz chefe da Semed

Natalia Yahn
Secretária municipal de Educação, Leila Machado, em entrevista nesta quinta (Foto: Natalia Yahn)Secretária municipal de Educação, Leila Machado, em entrevista nesta quinta (Foto: Natalia Yahn)

Os Ceinfs (Centros de Educação Infantil) de Campo Grande iniciaram as aulas nesta quinta-feira (11) com falta de alimentos usados para preparar a merenda nas 98 unidades. A secretária Municipal de Educação, Leila Machado, confirmou que, por conta do período de Carnaval, não foi feita a entrega de alguns itens de hortifruti. “Tivemos alguns problemas sim, mas foi tudo solucionado e agora está normal. Vamos trabalhar para que não falte merenda, como aconteceu no ano passado”, promete.

Ela não especificou quais itens tiveram problemas na entrega, apenas confirmou a situação e disse que tudo foi resolvido. A titular da Semed negou que as creches façam pedidos aos pais dos alunos para arrecadar alimentos. “Na verdade não foram os Ceinfs que pediram, os pais que levaram. Mas não podemos receber por conta da Vigilância Sanitária que é exigida. Qualquer item doado, sejam quilos ou toneladas precisam ser encaminhados para vistoria”, afirmou a secretária.

A Semed disse ainda que no depósito do Nuali (Nucleo de Abastecimento Alimentar) – antiga Suali (Superintendência de Abastecimento Alimentar) –, na Vila Sobrinho, estão disponíveis mais de 200 itens que podem ser usados para a merenda escolar. E mesmo com o atraso na licitação, que seria dia 2 de fevereiro e foi adiada para o dia 16 deste mês, a secretária garante que não vai faltar alimentação nos Ceinfs e nas 94 escolas da Reme (Rede Municipal de Educação).

“Quando assumi a secretaria no dia 18 de setembro do ano passado não havia nenhuma merenda. No ano passado aconteceram vários problemas, que agora estão sendo resolvidos. Inclusive a nova licitação vai ser feita em tempo hábil, pois a que esta em vigor termina só em março”, disse Leila, garantindo que não irá faltar merenda.

Enquanto a Semed afirma que o funcionamento dos Ceinfs é normal e não falta alimentos para os lanches, almoço e janta das crianças, pais e funcionárias dizem que exatamente o contrário. Reportagens do Campo Grande News mostraram denúncias de coação para que a família dos alunos fornecesse itens para produção da merenda. Outra denúncia é de que as próprias diretoras das creches, compravam com o próprio dinheiro carne e outros itens perecíveis, não fornecidos pela Prefeitura.

O problema foi apontado por uma funcionária do Ceinf Sônia Helena, no Jardim Panorama. Ela afirmou que a diretora do local é quem garante o abastecimento de carne, legumes, verduras e leite. “A diretora é quem compra com o cartão de crédito dela carne e outras coisas para fazer a comida das crianças”.

Em relação a denúncia, também mostrada pelo Campo Grande News, de cobrança no valor de R$ 50 – para aquisição de brinquedos – por funcionárias do Ceinf Maria Dulce, no Jardim Noroeste, a Semed afirmou que irá investigar o caso. “Foi a primeira vez que ouvi isso. Vamos apurar, será aberta sindicância. Nenhum tipo de cobrança pode ser feita nos Ceinfs”, disse a secretária.

Vagas – A Semed informou ainda que conseguiu reduzir em 50% a fila por espera de vaga em Ceinfs este ano. “A fila estava em 12 mil crianças, com readequações e gestão conseguimos criar 6 mil vagas”, afirmou Leila. Mesmo assim 6 mil crianças ainda aguardam por uma vaga.

A garçonete Jane Flávia da Silva, 26 anos, esperou durante quase 2 anos e 8 meses por uma vaga para a filha, Sara que hoje tem 3 anos. “Eu fiz o pedido de vaga quando ela tinha 3 anos e só consegui no final de 2015, no último mês. Demorou muito”.

Ela mora na Rua Adventor Divino de Almeida, no Jardim Noroeste, em frente a um Ceinf que esta com a obra inacabada e caso funcionasse poderia gerar entre 200 e 250 vagas. “Esse prédio do Ceinf agora é só no sonho, nunca inaugurou e está aí juntando mosca enquanto tem um monte de criança precisando”, disse.

A Semed afirmou que o local será um dos seis Ceinfs a serem inaugurados e readequados este ano. Na lista de novas creches também estão as dos bairros Aero Rancho, Jardim Oliveira e São Conrado. Outros dois que funcionam no Jardim dos Estados e na Vila Moema vão mudar de local. “Com todos os seis locais vamos gerar aproximadamente 1,2 mil vagas ainda este ano”, disse a titular da Semed.

Em Campo Grande, nas 94 escolas municipais as aulas estão previstas para começar somente na segunda-feira, dia 15 de fevereiro. A Rede Municipal de Ensino – Ceinfs e escolas – tem 105 mil alunos, conforme dados atualizados hoje (11) pela Semed.

Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions