ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  18    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Serviço que atende pessoas em situação de rua recebeu 35 ligações nesta noite

População ligou para avisar locais onde pessoas estavam vulneráveis ao frio das ruas

Por Paula Maciulevicius Brasil | 28/07/2021 11:38
Ainda no início da noite de ontem, serviço de acolhimento da SAS foi às ruas distribuir cobertores e oferecer abrigo. (Foto: Paulo Francis)
Ainda no início da noite de ontem, serviço de acolhimento da SAS foi às ruas distribuir cobertores e oferecer abrigo. (Foto: Paulo Francis)

Com sensação térmica que chegou a 2°C na madrugada desta quarta-feira (28), em Campo Grande, o frio fez com que o serviço que atende pessoas em situação de rua recebesse 35 ligações.

A própria população começou a ligar assim que a noite começou alertando o Seas (Serviço Especializado de Abordagem Social) sobre locais onde pessoas estavam desprotegidas e passando frio.

Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a mínima registrada na Capital foi de 7°C.

A assistência social do município abordou 18 pessoas nas ruas. O número é inferior ao de ligações porque quando a equipe chegava não entrava mais ninguém no trecho relatado.


Serviço registrou 35 ligações de aviso sobre pessoas em situação de rua. (Foto: Paulo Francis)
Serviço registrou 35 ligações de aviso sobre pessoas em situação de rua. (Foto: Paulo Francis)

 Das 18 pessoas atendidas, sete delas aceitaram ir para abrigos da Capital, e seis receberam cobertores e mantas para se aquecerem.

Quando a previsão começou a anunciar o frio, a SAS (Secretaria de Assistência Social) reforçou a equipe para atender à população em situação de rua. Em noites de baixas temperaturas, o órgão calcula uma média de 20% a mais de gente que aceita ir para abrigos. Os mais resistentes são os dependentes químicos, para quem as equipes deixam cobertores e mantas.

Desde a primeira onda de frio, registrada na última semana de junho, a Secretaria já realizou mais de 600 abordagens e entregou 293 cobertores. Nesse mesmo período, 263 pessoas foram encaminhadas às unidades institucionais de acolhimento.

O telefone para alertar a equipe de abordagem são estes: (67) 98404-7529 e (67) 98471-8149.

Muitos abordados não aceitam ir para abrigo, mas pegam cobertores para continuar nas ruas. (Foto: Paulo Francis)
Muitos abordados não aceitam ir para abrigo, mas pegam cobertores para continuar nas ruas. (Foto: Paulo Francis)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário