ACOMPANHE-NOS    
MAIO, TERÇA  17    CAMPO GRANDE 10º

Capital

Servidores estacionam em vagas destinadas à idosos e cadeirantes, reclama leitor

Por Zana Zaidan e Bruno Chaves | 26/11/2013 19:32
Apesar da placa com a proibição, motoristas estacionam em vagas destinadas à idosos e deficientes (Foto: João Garrigó)
Apesar da placa com a proibição, motoristas estacionam em vagas destinadas à idosos e deficientes (Foto: João Garrigó)

Apesar da sinalização clara que indica as vagas de estacionamento exclusivas para idosos ou portadores de deficiência, motoristas de Campo Grande insistem em descumprir a lei e estacionar de forma irregular. A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) afirma que a prática é comum na Capital.

O estacionamento em frente à escola municipal Professor Arlindo Lima, na rua Barão do Rio Branco, esquina com a 25 de Dezembro, é um dos pontos onde motoristas cometem a infração de trânsito.

Por lá, uma placa informa que estacionar das 6h30 as 7h30, 10h30 as 13h30 e 16h30 as 18h é proibido, exceto para idosos e cadeirantes. A reportagem do Campo Grande News confirmou o problema e flagrou carros parados no horário da proibição.

O empresário, Carlos Bento Grisoste da Silva, 41 anos, é tio de um dos alunos da escola, e ao levar o sobrinho, que é deficiente, não consegue encontrar uma vaga adequada para desembarcá-lo do carro.

Mau exemplo – Segundo Grisoete, a maior parte dos motoristas que estacionam no local são funcionários do Fórum e da Prefeitura. “Justamente eles, servidores que deveriam dar o exemplo para a sociedade, são os que descumprem a lei”, acrescenta.

Grisoete procurou a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito). Após inúmeras tentativas, ele afirma que foi atendido pelo chefe da fiscalização do órgão, Carlos Guarini, que enviou agentes de trânsito ao local. “Os fiscais multaram todos os carros, mas, o problema continua”, relata o empresário.

Guarini afirma estar ciente do problema, e a recomendação é para que as equipes da região Central intensifiquem a fiscalização nas vagas exclusivas. “É uma prática comum, não só em frente à escola, mas em toda a cidade. As pessoas ainda ignoram a necessidade especial, e estacionam nas vagas de idosos e deficientes”, explica.

O Código Brasileiro de Trânsito estabelece que estacionar irregularmente em vagas preferenciais é infração leve, que gera multa de R$ 53,20.

Nos siga no Google Notícias