A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Agosto de 2018

29/09/2015 19:20

Setor administrativo retorna, mas peritos do INSS permanecem em greve

Filipe Prado
Maria Lima não conseguiu ser atendida pro conta da greve (Foto: Gerson Walber)Maria Lima não conseguiu ser atendida pro conta da greve (Foto: Gerson Walber)

A greve do setor administrativo do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) acabou nesta terça-feira (29), porém os peritos continuam a paralisação por tempo indeterminado em todo Mato Grosso do Sul. Os atendimentos dos benefícios para portadores de deficiência e auxílio doença continuam parados.

Mesmo com a volta do administrativo, as portas das agências de Campo Grande permaneceram fechadas hoje, para reativação de senhas. O aposentado Antônio Soares Neto, 72 anos, foi até o INSS para conseguir um documento com urgência, mas se deparou com as portas fechadas.

Ele precisaria da comprovação da aposentadoria para hoje, para sacar dinheiro, porém não conseguiu o atendimento. “Prejudica muitas pessoas. Tenho certeza que vai demorar a normalizar o atendimento”, comentou.

O caso se repetiu com Maria Lima, 63, que foi atendida por um funcionário terceirizado, não permitindo sua entrada na agência. “Faz dois meses que estou tentando ser atendida. Estes dias cheguei às 4h30 da madrugada, pensando estar funcionando”, lembrou.

Ela procurou outras agências do INSS, porém todas estão fechadas ou não realizam o atendimento que ela necessita. Anita Borba, do Comando de Greve, assegurou que amanhã as agências voltam a funcionar.

Por isso a aposentada Irenice Leite, 72, precisou esperar mais 24 horas para conseguir o dinheiro enviado pelo filho de fora do Brasil. Ela necessitava de uma procuração para o saque, porém não conseguiu entrar no instituto.

“Eu depende desta ajuda e não consegui. Esta greve só atrapalha a gente”, apontou Irenice, que voltou para casa sem o documento e o dinheiro.

George Martins, delegado das Associação de Peritos de Mato Grosso do Sul, declarou que ainda não tiveram resposta do Governo sobre as reivindicações, que seriam a correção do salário, incluindo a atualização monetária. “Estou ansioso para que se inicie as negociações”.

A partir desta quarta-feira, George explicou que os serviços de aposentadoria por idade, trabalho rural e tempo de contribuição voltam normalmente, mas os de benefícios para portadores de deficiência e auxílio doença ainda não voltam ao normal.

O delegado assegurou que 30% dos peritos continuam trabalhando normalmente, porém a agilidade do trabalho é menor.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions