ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  15    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Solurb diz que bloqueio de verba foi a solução para calote da prefeitura

Por Nyelder Rodrigues | 12/12/2016 20:45

Em nota enviada no fim da tarde desta segunda-feira (12), a CG Solurb, empresa responsável pela limpeza, além da coleta e tratamento do lixo em Campo Grande, afirma que o bloqueio judicial de repasses feitos à prefeitura da Capital foi a "via legal que restou" para solucionar o calote que a empresa leva desde agosto de 2015.

Mais cedo, a prefeitura postou em seu site oficial uma matéria em que afirma que CG Solurb é uma das responsáveis pela crise financeira na prefeitura, que está com dificuldades para fechar as contas e realizar pagamento salarial de dezembro e do 13º dos servidores públicos.

No caso, a empresa pediu o bloqueio de 20% do arrecadado com FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) pela prefeitura, o que foi acatado pela Justiça. 

Segundo a prefeitura, R$ 122 milhões foram pagos, dos cofres públicos, para a Solurb este ano. Deste valor, R$ 80 milhões são do levantamento judicial e R$ 42 milhões de acordo trabalhista, afirmando que não houve desconto dos impostos obrigatórios, deixando então um rombo nas finanças.

Em contraponto, a Solurb frisa que os bloqueios judiciais foram deferidos já considerando os valores líquidos legais, ou seja, já considerando as devidas retenções, conforme constam nos documentos que determinam tal medida, estando tudo anotado também as contas corretas todas no bojo dos autos judiciais.

"Referente aos valores mensais das faturas no ano de 2016, o valor médio das medições e consequentes faturas dos serviços prestados mensalmente, foram em média 7,1 milhões, serviços estes, que são prestados diuturnamente pela concessionária, muitos deles, inclusive aos domingos e feriados", frisa a CG Solurb na nota.

Nos siga no Google Notícias