A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

01/09/2016 10:26

Suposto esquema com empresa de MS envolveria prefeita e vereadores

Luana Rodrigues
Walter Gomes (PTB), na sede da Polícia Federal em Ribeirão Preto (SP) (Foto: Reprodução/EPTV)Walter Gomes (PTB), na sede da Polícia Federal em Ribeirão Preto (SP) (Foto: Reprodução/EPTV)

Alvos da Operação Savandija, a prefeita e o presidente da Câmara Municipal de Ribeirão Preto (SP), respectivamente Dárcy Vera (PSD) e Walter Gomes (PTB), foram levados juntamente com outros oito vereadores para a sede da Polícia Federal da cidade do interior paulista, na manhã desta quinta-feira (1º), para prestar esclarecimentos.

A operação, que cumpre mandados de busca e apreensão em Campo Grande, é um desdobramento de investigação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) paulista. O trabalho apura fraudes de R$ 203 milhões em diversos setores, envolvendo políticos, servidores e empresários.

Ao todo, são cumpridos 13 mandados de prisão temporária, 17 de condução coercitiva, além de 48 de busca e apreensão na Prefeitura, na Câmara, em autarquias e em empresas de Ribeirão Preto, Santos, e na Capital de Mato Grosso do Sul. Até o momento não foi revelado o nome ou área de atuação da empresa alvo da ação em Campo Grande.

Abordado por repórteres na porta da sede da Polícia Federal, o presidente da Câmara de Ribeirão Preto afirmou ao Portal G1 Ribeirão e Franca, que não sabia o motivo pelo qual foi levado à delegacia e negou conhecimento de irregularidades no Legislativo. "Não, nenhuma", disse Walter Gomes.

O Campo Grande News entrou em contato com a PF e o Gaeco, mas os órgãos não revelaram detalhes dos mandados cumpridos em Mato Grosso do Sul.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions