ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  19    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Surto de covid-19 atinge servidores da Vigilância em Saúde de MS

Casos do novo coronavírus foram confirmados em trabalhadores da diretoria por testes considerados 'padrão ouro'

Por Nyelder Rodrigues e Ana Paula Chuva | 25/09/2020 17:06
Casos positivos já foram isolados e situação é controlada, informa SES (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)
Casos positivos já foram isolados e situação é controlada, informa SES (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)

Um recente surto do novo coronavírus dentro da Vigilância em Saúde de Mato Grosso do Sul, órgão da SES (Secretaria de Estado de Saúde), colocou os servidores do departamento em alerta. A informação foi confirmada pela secretária adjunta da pasta, Christinne Maymone, durante audiência pública da Escola Superior da Defensoria Pública.

No evento está sendo discutido a volta às aulas na rede pública da Capital e Crhistinne é uma das participantes. Segundo a assessoria de imprensa da secretaria, três servidores apresentadores sintomas e testaram positivo para a covid-19.

Os três servidores trabalham na diretoria geral da Vigilância em Saúde e foram afastados do serviço, encontrando-se isolados, conforme a assessoria da SES. Ambos realizaram testes RT-PCR, que usam cotonetes para coletar material nas narinas.

"A Secretaria de Estado de Saúde acionou os protocolos técnicos, como o bloqueio e isolamento dos casos confirmados e monitoramento dos contatos dos casos confirmados", explica a secretaria em nota, acrescentando ainda que são considerados surtos, de forma técnica, três ou mais casos de covid-19 simultâneos.

"Mesmo com todo nosso conhecimento e cuidado, hoje temos um surto na diretroia de Vigilância", explica a secretária adjunta, que completa. "Esse é o grande desafio além dos planos de biossegurança. Acho que esse conhecimento da situação deve ser planejado".

Testes RT-PCR confirmaram os três casos de covid-19 na Vigilância em Saúde (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)
Testes RT-PCR confirmaram os três casos de covid-19 na Vigilância em Saúde (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)

Crhistinne justifica sua falando acrescentando que enquanto em determinado município a situação é considerada boa, em dias ou semanas uma situação pode mudar e a classificação no Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança da Economia) pode estar na faixa de cor preta, cinza ou vermelha, que são as faixas ruins do sistema.

"Temos que lidar com o aumento excessivo de casos", finaliza Crhistinne, que usou os casos dentro da Vigilância, onde estão os especialistas em saúde pública do Estado, para ilustrar que os cuidados e alerta devem ser permanentes com a covid-19, frisando também que os casos estão controlados naquele departamento.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário