A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Outubro de 2018

01/10/2018 15:19

Suspeito de estuprar 12 mulheres é pego com celular na cela

Entre as publicações, letras de músicas, pedidos por “convite para jantar”, mensagens de bom dia e boa noite e fotos, montam o perfil do preso

Geisy Garnes
Perfil do suspeito no Facebook (Foto: reprodução)Perfil do suspeito no Facebook (Foto: reprodução)

Preso desde janeiro do ano passado pelo estupro de 12 mulheres, Rafael de Sousa Leite, 26 anos, foi transferido para uma cela disciplinar depois de ser flagrado usando celular dentro do IPCG (Instituto Penal de Campo Grande). Pelo aparelho, ele tinha acesso a um perfil no Facebook, onde fazia posts frequentemente.

Na internet, Rafael é Fael Lima. Entre as publicações, letras de músicas, pedidos por “convite para jantar”, mensagens de bom dia e boa noite e fotos, montam o perfil do preso.

Só no mês passado Rafael trocou a foto de perfil duas vezes, a última movimentação na página é justamente essa, no dia 10 de setembro uma nova foto foi publicada. Nos comentários várias mulher elogiam o preso, que responde parte das “fãs”. “Adorei seus olhos”, escreve uma das amigas e ele responde, “obrigada minha linda”.

Segundo a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), o celular utilizado por Rafael foi apreendido pelos agentes penitenciários. Ele foi transferido para uma cela disciplinar e irá responder a um procedimento administrativo disciplinar, “que deverá ocasionar mais tempo de prisão, já que altera a data base”.

Entenda - Os casos começaram a ser descobertos em 2015, quando a investigadora Wanuza Macedo, da Deam, passou a recolher boletins de ocorrência de casos de estupro e cruzar as informações, a fim de encontrar uma ligação entre eles.

Com isso ela descobriu que, em muitos casos, as características dos criminosos e a maneira como praticavam os crimes eram semelhantes, porém os bairros, em que havia registros, diferentes. No dia 23 de janeiro um novo caso, com as mesmas semelhanças, chegou a delegacia. A vítima prontamente reconheceu Rafael como autor do crime.

A partir daí, a polícia descobriu que novembro de 2016 Rafael passou a perseguir a ex-mulher. A vítima chegou a registrar boletim de ocorrência contra ele e a mudar de bairro três vezes, passando pelo Los Angeles, Ramez Tebet e Aero Rancho. Bairros onde começaram os registros de estupros.

Segundo a polícia, o suspeito abordava as vítimas, mostrava que estava armado e convencia as vítimas a irem até um matagal com ele. Lá, agredia a mulher com socos e chutes e depois as estuprava, roubava o que tinham e fugia. Rafael ainda é soro positivo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions