A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

18/03/2018 18:55

Suspeito nega assassinato de jovem após confusão em conveniência

À polícia Iran Ortega disse que a confusão foi inciada por amigo da vítima e que não conseguiu ver quem desferiu as facadas

Guilherme Henri
Rodrigo Soares Rodrigues, 24 anos (Foto: Aquivo Pessoal/ Facebook)Rodrigo Soares Rodrigues, 24 anos (Foto: Aquivo Pessoal/ Facebook)

À polícia, Iran Ortega, 19 anos, negou o assassinato do designer de sobrancelhas Rodrigo Soares Rodrigues, 24 anos, nesta madrugada em Jardim – a 233 km da Capital. Ele foi preso pela Polícia Militar como o principal suspeito de cometer o crime após uma confusão em conveniência.

Segundo investigadores, em depoimento Iran disse que estava sentado com mais dois amigos perto da mesa de Rodrigo. A vítima, conforme o suspeito estava acompanhada de pelo menos mais três amigos. E um deles teria começado a briga.

Iran disse que na confusão não conseguiu enxergar quem desferiu as facadas em Rodrigo e no parceiro dele. Porém, revelou à polícia dos amigos que o acompanhavam na conveniência.

Os nomes não foram divulgados para não atrapalhar as investigações. A polícia continua nas ruas à procura dos suspeitos. Iran permanecerá preso.

Morte - Segundo a Polícia Civil, o casal bebia na companhia de amigos quando foram agredidos por pelo menos três rapazes. Um deles, armado com uma facada desferiu golpes nas vítimas.

Rodrigo chegou a ser socorrido ao Hospital, mas já deu entrada na unidade de saúde sem vida. Segundo a polícia, uma das facadas atingiu o coração do designer. Já o companheiro de 17 anos recebeu atendimento e foi liberado.

Iran foi preso horas depois e estava visivelmente bêbado. Ao Campo Grande News, a tia da vítima, Cleide Silva Soares, disse que a família acredita em homofobia. “O companheiro dele [Rodrigo] disse para nós que esses rapazes chegaram sem mais nem menos agredindo os dois. Não há outro motivo a não ser homofobia”, acredita.

O Corpo do designer foi levado para ao IMOL (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) de Dourados para depois ser liberado à família. A previsão é de que seja enterrado na segunda-feira (19) no cemitério local. “Estamos todos consternados com o que aconteceu. Queremos Justiça”, afirma a tia.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions